Publicidade
Amazônia
Amazônia

Duas toneladas de alimentos são arrecadadas em campanha para atender vítimas da cheia no AM

Segundo a Defesa Civil, mais de 11 mil famílias já foram atingidas. Doações podem ser feitas na sede do órgão no bairro Cachoeirinha, Zona Centro-Sul  28/02/2015 às 11:00
Show 1
Município de Canutama está em situação de emergência devido à enchente
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Até o momento, duas toneladas de alimentos foram arrecadadas pela Defesa Civil do Estado com destino a mais de 11 mil famílias atingidas pela cheia no interior do Amazonas. A campanha “Governo Solidário: Faça parte dessa corrente também” foi lançada na manhã desta sexta-feira (28) e deve seguir durante todo o primeiro semestre do ano. As doações podem ser feitas na sede do órgão, localizado na avenida Carvalho Leal, Cachoeirinha, Zona Centro-Sul.

De acordo com a Defesa Civil, foram registradas duas toneladas de doações feitas ontem pelo Fundo de Promoção Social (FPS) e Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas). Entre os alimentos estão arroz, feijão e açúcar. A Defesa Civil recomenda a doação de alimentos não perecíveis com prazo de validade de até seis meses. Outros donativos como fraldas infantis e geriátricas, redes e sandálias de borracha também podem ser ofertados na sede do órgão.

De  acordo com o comandante do corpo de bombeiros e secretário da Defesa Civil, coronel Roberto Rocha, a meteorologia mostra níveis altos de chuva nas regiões afetadas.

“A previsão do Sipam é que no mês de março essas regiões ainda serão afetadas, então há uma preocupação forte e por isso vamos redobrar a atenção. Já estamos trabalhando para o reconhecimento federal desses municípios para que eles tenham mais assistência. Do ponto de vista estadual, todas as medidas estruturantes já foram adotadas”, afirmou.

Ação

Mais de 11 mil famílias já foram afetadas na região do alto Solimões, Juruá, Madeira e Purus. Ao todo, já foram enviados cerca de 105 toneladas de donativos que correspondem a cestas básicas, kit dormitórios com colchões, redes, mosqueteiros, lençóis  além de kit de higiene pessoal e purificadores de água.

Estão em situação de emergência os municípios de Itamaraty, Guajará, Ipixuna, Eirunepé, Envira e Canutama. Já os municípios de Tabatinga, São Paulo de Olivença, Santo Antônio do Içá, Tonantins, Benjamin Constant, Humaitá, Boca do Acre estão em estado de alerta e Tapauá entrou em estado de Atenção devido à cheia.

Cheia pode superar 2012, diz CPRM

O superintendente do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Marco Antônio Oliveira, disse ontem que a cheia de 2015 poderá ter média igual ou superior a de 2012, a maior de todos os tempos. “Tudo que acontece lá vai se refletir no resto da bacia nos meses seguintes. E a situação é de rio alto, acima das cheias de 2012 e 1999. Então pra nós já está sinalizado que teremos uma cheia grande”, declarou.

Em 2012 o Amazonas registrou a maior cheia nos últimos 110 anos, quando o nível do Rio Negro atingiu a cota de 29,78 metros acima do nível do mar e atingiu mais de 100 mil famílias no Estado.

Publicidade
Publicidade