Quarta-feira, 24 de Julho de 2019
Amazônia

Enlace coletivo na reserva indígena Sateré-Maué, em Parintins

Casamentos foram parte de ação de cidadania que contou com a participação de dez instituições públicas e privadas



1.jpg Após celebração da cultura dos visitantes, com juiz e prefeito, indígenas realizaram o tradicional ritual da tucandeira
29/08/2013 às 09:23

A aldeia da comunidade Nova Alegria, na reserva indígena Sateré-Maué, no Rio Uaicurapá, no Município de Parintins (a 325 quilômetros de Manaus), enfeitou-se com tendas e decoração temática para realizar o primeiro casamento coletivo com os moradores do lugar. Sete casais celebraram o enlace matrimonial sob a presidência do juiz da Comarca local, Aldrin Henrique Rodrigues, que até falou de improviso, em um trecho de seu discurso, na língua geral da tribo e depois traduziu em português.

A festa era parte do segundo dia de atividades da Ação Cidadã Itinerante realizada pela Prefeitura de Parintins. Ao todo, segundo a coordenação do Pronto Atendimento ao Cidadão (PAC), foram mais de mil atendimentos que beneficiaram o povo indígena de oito comunidades.

O prefeito de Parintins, Alexandre da Carbrás, e o presidente da Câmara, Rildo Maia, também estiveram no evento. A cerimônia civil, que movimentou a reserva, aconteceu no sábado que passou com direito a tapete vermelho para receber os casais. As noivas foram beneficiadas com maquiagem, corte de cabelo e limpeza de pele e os homens ganharam também trajes de gala. À noite, os sateré realizaram o ritual da Tucandeira. “Pela primeira vez está acontecendo esse casamento aqui na nossa comunidade, na lei dos brancos. Nosso povo está muito feliz”, disse Azarias Ferreira, tuxaua da tribo, que era um dos setes noivos do casamento coletivo.

Lei do brancoA festa encerrou com a troca de alianças, o tradicional beijo dos noivos e o corte do bolo que foi servido aos presentes. “Hoje é um momento histórico. Deslocamos toda a infraestrutura da Prefeitura para realizar essa ação social”, comentou o prefeito Carbrás. “É a primeira vez que o Poder Judiciário se desloca a uma reserva indígena para realizar casamentos. No dia em que eu sair de Parintins vou olhar para trás e vou lembrar com muito orgulho esse momento”, completou o juiz Aldrin Henrique.

Comunidade ganha água encanada

A primeira Ação Cidadã Itinerante realizada nos dias 23 e 24 de agosto pela Prefeitura de Parintins atendeu às comunidades Nova Alegria, São Francisco, Vila da Paz, Monte Carmelo, Vila Batista, Nova Galileia e comunidade Ipiranga do Mamuru, região pertencente ao Estado do Pará, na reserva indígena do Rio Uaicurapá. Durante a ação o prefeito Alexandre reinaugurou a escola municipal da comunidade e entregou poços artesianos, com água encanada nas residências dos índios.

De acordo com o PAC-Parintins, foram realizados atendimentos médico e odontológico, cadastros para o programa Bolsa Família e avaliação e orientação para benefícios de aposentadoria do INSS, palestra da Capitania dos Postos, entrega de medicamento para os pacientes atendidos, práticas de esporte e lazer, distribuição de mudas e sementes, e palestras de conscientização ambiental.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.