Publicidade
Amazônia
Amazônia

Escola Agrícola Rainha dos Apóstolos pode ter que fechar as portas em Manaus

Centro de educação agrícola, que vai completar 40 anos, está funcionando no ‘vermelho’, após o fim de parceria com o Estado 15/10/2013 às 09:24
Show 1
Sobrevivendo de parcerias e doações, a Escola Rainha dos Apóstolos, que atende 300 alunos, pode ter que fechar as portas
Cinthia Guimarães Manaus

Prestes a completar 40 anos, a Escola Agrícola Rainha dos Apóstolos, localizada no km 23 da BR-174, está sob risco de fechar as portas por falta de recursos financeiros para mantê-la funcionando. A instituição educacional - que oferece moradia, ensino básico e técnico para crianças e jovens filhos de agricultores do interior do Amazonas - sobrevive de doações de pessoas físicas, empresas privadas e convênios com o Estado e Prefeitura de Manaus.

Com as contas no vermelho, a escola aguarda a promessa da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) de edital que habilite a concessão de recursos para pagar despesas mensais e fornecedores.

Segundo o diretor da escola, Celso Batista, este ano as coisas ficaram mais difíceis porque os convênios com a Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) foram dispensados por questões burocráticas. A escola se mantém com convênios do Estado há 15 anos. “Esse ano (os convênios) não estão acontecendo. Queremos recursos para pagar compromisso desse ano e não começar o outro ano com o pires na mão. As instituições que fazem esse trabalho filantrópico são difíceis se manter”, disse.

Batista ressaltou que a escola tem despesas fixas como alimentação dos internos, contas de água, telefone, energia, serviço de limpeza e pagamentos de funcionários próprios.

Resposta

A Seduc informou em nota “que as chamadas públicas, os convênios firmados entre instituições sem fins lucrativos, encontram-se em processo de formulação e serão divulgados logo que concluídas”. As chamadas públicas são exigência do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Ao por em prática o referido programa, a Seduc garantiu que assegura a remuneração dos professores presenciais (que atuam na escola), os aparatos tecnológicos para o desenvolvimento do programa, além do material didático e merenda escolar dos alunos.

Publicidade
Publicidade