Publicidade
Amazônia
Amazônia

Exército enviará militares para ajudar 87 mil afetados com a cheia no Rio Acre

Com três pontes interditadas, população sofre com dificuldade de deslocamento e com desabastecimento de água e energia 04/03/2015 às 16:39
Show 1
De imediato, serão enviados 300 militares à capital, Rio Branco
Aline Leal (Agência Brasil) Brasília

Tropas do Exército vão atuar no apoio logístico à população do Acre que sofre com as enchentes causadas pela cheia do Rio Acre. O anúncio foi feito nesta quarta (4) pelo Ministério da Defesa. Ontem (3), o governador Tião Viana pediu ajuda ao ministro da Defesa, Jaques Wagner, que está na Região Norte tratando de assuntos do ministério.

De imediato, serão enviados a Rio Branco 300 militares. Eles vão se somar aos 350 homens da força que já estão na região desde que a capital acriana começou a sofrer os efeitos da enchente. O Exército também anunciou que está enviando 30 embarcações oriundas de Humaitá, no Amazonas.

Além dos transportes providenciados pelo Poder Público, a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros apelam para que proprietários de barcos e caminhões disponibilizem esses equipamentos para ajudar no socorro aos desabrigados. Dados anunciados hoje pela prefeitura de Rio Branco apontam que são 87 mil os afetados pela cheia na cidade. Mais de cinco mil pessoas estão em abrigos.

As chuvas começaram a se intensificar em Rio Branco no dia 22 de fevereiro, quando o Rio Acre, que corta a capital do estado, transbordou. No dia seguinte, o rio atingiu a marca 14,60 metros de profundidade. Nesta quarta, às 9h, o rio atingia a marca de 18,34 metros. Com três pontes interditadas, a população sofre ainda com dificuldade de deslocamento e com o desabastecimento de água e energia.

Segundo o Ministério da Defesa, a assistência às vítimas da cheia está sendo feita por equipes compostas pelos órgãos municipais e estaduais responsáveis pelo monitoramento das águas. Em caso de necessidade de remoção de pessoas das áreas alagadas, a população deve entrar em contato pelo telefone e discar o número 193, do Corpo de Bombeiros, que tem equipes qualificadas para o deslocamento seguro.

Publicidade
Publicidade