Publicidade
Amazônia
Invasão

Famílias invadem terreno onde funcionava reservatório de água na Zona Leste

Os novos invasores alegam que a área estava abandonada, cheia de mato, e como moram de aluguel - segundo eles - resolveram invadir.  30/06/2016 às 19:51 - Atualizado em 01/07/2016 às 09:02
Show 1
Os ocupantes dizem que são apoiados pela vizinhança. No entanto, os moradores da área disseram que não apoiam. (Foto: Clóvis Miranda)
Luana Carvalho Manaus (AM)

Um terreno onde funcionava uma antiga caixa d’água  na rua Almir Cardoso, no bairro Tancredo Neves, Zona Leste de Manaus, foi tomado por quase 50 famílias que já demarcaram seus lotes com arames farpados, cordas e pedaços de madeira. Eles alegam que a área estava abandonada, cheia de mato, e como moram de aluguel - segundo eles - resolveram invadir. 

“Aqui era local de muito assalto, estupro e outros crimes. Esse terreno vivia cheio de mato e fomos nós quem entramos aqui pra limpar”, disse Isaías Rocha, 26. Segundo ele, a polícia já esteve no local duas vezes para retirá-los. “Eles levaram nossas ferramentas e materiais que estávamos construindo nossa casa. Nós só estamos aqui porque somos desempregados e moramos de aluguel ou de favor”. 

Rosilane Dutra, 22, conta que tem dois filhos e que mora de favor na casa de parentes. Ela viu no terreno baldio uma oportunidade de ter a casa própria. “A gente só quer uma moradia. Esse terreno estava aqui e só servia para trazer insegurança aos moradores”. 

Os ocupantes dizem que são apoiados pela vizinhança. “Todos os vizinhos gostaram porque nós limpamos esse local que só seria para ter assalto e estupro”, disse Danielle Pereira, de 26 anos.

Não apoiam 

No entanto,  três moradores da área que preferiram não se identificar contaram que não são a favor da invasão. Eles disseram, ainda, que só não se manifestam contrários por medo de represálias. “Moramos aqui a vida toda e nunca invadimos nada. Esse terreno estava realmente abandonado, mas ao invés de invadirem, deveriam usá-lo para construir uma quadra, uma escola, um posto de saúde. Algo de útil para a comunidade”, disse um dos moradores, que preferiu não ter o nome divulgado. 

Uma outra moradora contou que a maioria das famílias que se instalaram na  área têm casas. “Eles moram aqui no bairro mesmo e quase todos tem casa sim. Para mim, estão se aproveitando de uma situação, que era o terreno sem uso”. 

A comunidade conta que o local que antes dava lugar a um reservatório de água não é utilizado há mais de 10 anos. “Os proprietários deveriam zelar pelo terreno, ao menos limpar de vez em quando”, completou a moradora. 

Publicidade
Publicidade