Publicidade
Amazônia
Amazônia

Fogo atinge município de Lábrea (AM) durante verão amazônico

Segundo um portal de notícias local, esse é o segundo ano consecutivo que o fogo atinge o município durante o verão 17/08/2013 às 17:13
Show 1
Os moradores se mobilizaram para conter as chamas
ACRITICA.COM* Manaus (AM)

Durante cerca de três horas, um incêndio florestal atingiu o município de Lábrea, no extremo sul do Amazonas, na tarde da última quinta-feira (15), causando pânico às 40 famílias que moram no bairro Fonte, próximo à rua Dr. Jordeval, área principal onde o fogo se alastrou.

Por volta das 17h, quando as chamas estavam a poucos metros das casas, o fogo foi controlado por equipes da Polícia Militar e da prefeitura de Lábrea, juntamente com moradores. Uma pá mecânica também foi utilizada na contenção das chamas.

Segundo um portal de notícias local, a ajuda da prefeitura de Lábrea chegou duas horas após o início do sinistro e esse é o segundo ano consecutivo que queimadas atingem as famílias locais durante o verão amazônico.

A reportagem tentou contato com a Prefeitura de Lábrea e a Polícia Militar no município, mas não conseguiu retorno. A delegacia interativa da cidade informou que não foi registrada nenhuma ocorrência sobre o incêndio. Ainda não se sabe as causas do sinistro.

Desmatamento
Ontem, em Manaus,o vice-prefeito de Lábrea, Michel Cruz, esteve no Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) acertar uma agenda comum que inclui a regularização da exploração madeireira e outros temas de meio ambiente.


O vice-prefeito destaca que, dos 71 planos de manejo florestal empresarial com processos de licenciamento no IPAAM, 60 deles estão localizados no sul de Lábrea, região que sofre forte pressão de desmatamento pela expansão da fronteira agrícola do centro-oeste e cuja legalização de planos de manejo florestal vai contribuir positivamente no controle do desmatamento.


Michel Cruz estima que a área destinada a exploração dos 60 planos de manejo no Sul do município possui mais de dois milhões de metros cúbicos de madeira de qualidade. “A concretização desses planos de manejo vão também inibir o comércio ilegal de madeira que explora 250 metros cúbicos/dia, em sua maioria vendida para empreendimentos no estado vizinho de Rondônia”, afirmou o vice-prefeito.

*Com informações do Portal do Purus e do Jornal A Crítica

Publicidade
Publicidade