Publicidade
Amazônia
Dentro de reserva

Grupo é preso com 226 quelônios e 668 kg de manta de pirarucu em reserva no AM

Pescadores ilegais invadiram o território da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Piagaçu-Purus, em Beruri, para capturar quelônios. Os animais seriam vendidos 26/09/2016 às 20:31 - Atualizado em 26/09/2016 às 20:35
Show unnamed  2
Os quelônios seriam vendidos em Beruri juntamente com as mantas de pirarucu
acritica.com

Uma ação deflagrada após denúncia anônima resultou na maior apreensão de quelônios e manta de pirarucu da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Piagaçu-Purus, em Beruri, a 173 quilômetros de Manaus. Foram resgatados 226 quelônios e apreendidos 668 quilos de manta de pirarucu. Quatro pessoas foram presas na ação.

Os quelônios seriam vendidos em Beruri juntamente com as mantas de pirarucu. Os animais foram devolvidos à natureza na própria unidade de conservação e o pirarucu foi doado às famílias que residem na reserva. A ação foi executada na última sexta-feira (23), depois de constatada a informação que um grupo de pescadores ilegais teria invadido o território da RDS para capturar quelônios. Eles disseram à polícia que estavam há oito dias pescando ilegalmente na RDS.

Segundo o gestor da RDS Piagaçu-Purus, Cristiano Neves de Oliveira, os servidores da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) estavam na reserva, juntamente com soldados do Batalhão de Incêndio Florestal e Meio Ambiente (BIFMA) do Corpo de Bombeiros, para formar brigadistas da campanha contra queimadas “Diga não ao fogo. Você também é responsável”, quando receberam a denúncia.

Cristiano explica que depois de confirmada a informação, a Polícia Militar foi acionada para dar suporte à ação, mas o grupo fugiu quando percebeu, por meio do som da embarcação, a aproximação dos agentes. “Eles abandonaram o acampamento deixando dezenas de quelônios em um pequeno curral na base de uma árvore. A PM percebeu que tinham acabado de deixar o local, saíram em perseguição e conseguiram abordar o grupo que foi detido rio acima”, disse.

Com eles foram encontrados dezenas de quelônios no fundo da embarcação, que havia também as mantas de pirarucu, malhadeira, entre outros materiais. O grupo também informou que havia abandonado uma canoa com outros quelônios próximo ao local onde foram abordados. A embarcação foi recuperada pelos agentes com dezenas de quelônios.  

O material passou por uma triagem, os animais foram pesados e devolvidos à natureza depois de verificado suas condições de vida. Os pescadores foram conduzidos pela PM até a delegacia de Beruri para os procedimentos cabíveis.

Para a consultora do Departamento de Mudanças Climáticas e Gestão de Unidades de Conservação (DEMUC) da Sema, Francisca Pimentel, infelizmente esse tipo de prática ilegal é comum, mas tem sido combatida de forma constante pelo monitoramento da secretaria. “A reserva é muito grande e os pescadores ilegais acreditam que não serão flagrados porque sabem quando estamos em outra área. Mas estamos com uma boa parceria com a Polícia Militar de Beruri e assa ação de apreensão é prova de que estamos vigilantes e checamos qualquer denúncia. Estávamos formando 44 brigadistas quando recebemos a denúncia que ninguém esperava e mostramos que o crime ambiental na reserva não fica em pune”, destacou.

Sobre a reserva

A Reserva de Desenvolvimento Sustentável Piagaçu-Purus (RDS) é uma unidade de conservação (UC) estadual que engloba os municípios de Beruri, Coari, Tapauá e Anori. Está inserida em um mosaico de áreas protegidas de aproximadamente 2 milhões de hectares.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade