Publicidade
Amazônia
catalogação

Identificar todas as espécies de árvores da Amazônia levaria 300 anos

Segundo estudo, já foram descobertas cerca de 12 mil espécies e restam outras quatro mil, mais raras 20/07/2016 às 15:57 - Atualizado em 20/07/2016 às 16:28
Show dfgdgdfgdf
Foto: Bruno Kelly / Arquivo AC
acritica.com

A Amazônia tem uma variedade tão grande espécies de árvores que catalogá-las levaria pelo menos três séculos. Essa é a conclusão de um estudo publicado no último dia 13 na revista científica Scientific Reports.

O estudo levantou os mais de 500 mil exemplares reunidos por museus nos últimos 300 anos e mostrou que 11.676 mil espécies de. 1225 gêneros e 140 famílias foram descobertas até hoje.

Com base nesse número, os pesquisadores projetam que ainda restam a serem descobertos ou descritos em detalhes aproximadamente quatro mil tipos raros de árvores.

O trabalho foi possível graças à digitalização dos acervos de museus ao redor do mundo. Os cientistas afirmam que a lista ajudará quem busca proteger a florestal tropical com a maior biodiversidade do mundo.

Entre os países que abrigam a floresta amazônica, o Brasil é o que tem o maior número de amostras coletadas: 278.165. Do total de espécies identificadas, 61% foram coletadas na Amazônia brasileira.

Publicidade
Publicidade