Publicidade
Amazônia
Amazônia

Idoso é preso por estar em posse de 360 quilos do peixe aruanã e de um tracajá em Manaus

Peixe está no período do defeso, quando é proibida a pesca. O quelônio era guardado para ser consumido posteriormente, contou o homem preso 01/02/2016 às 17:03
Show 1
Material foi levado à delegacia, que dará destinação ao alimento
acritica.com Manaus (AM)

Um idoso de 68 anos foi preso na madrugada desta segunda-feira (1º) por crime ambiental no terminal pesqueiro da Feira Panair. Júlio Araújo de Lima estava em posse de 360 kg de peixe da espécie aruanã, que está com pesca proibida por conta do período do defeso, além de um tracajá, uma espécie de quelônio da Amazônia.

Ação foi do Comando de Policiamento Ambiental (CPAmb) da Polícia Militar do Amazonas (PMAM) por intermédio do Batalhão de  Policiamento Ambiental (BPAmb). O pescado ilegal e o quelônio estavam em uma balsa de madeira. Os peixes estavam em uma das caixas com gelo espalhadas pelo piso da balsa e o tracajá ainda estava vivo. Júlio contou que guardava o quelônio para consumo, incorrendo assim em crime ambiental conforme o art. 29, parágrafo 1°, inciso III, da Lei 9.605/98, segundo a assessoria de imprensa.

Dessa maneira, foi dada voz de prisão ao idoso, que foi conduzido ao 3° Distrito Integrado e Polícia (DIP) onde o caso foi registrado.

A espécie aruanã encontram-se em defeso conforme a resolução CEMAAM n° 21/2015. Além disso, manter em guarda ou em cativeiro animal silvestre é crime ambiental.

A comercialização de espécies que se encontram em defeso só é licita quando oriundas de áreas de manejo ou criadores devidamente autorizados. O batalhão orienta que o consumidor exija do comerciante o certificado de origem do pescado que está sendo adquirido, fins de inibir a perpetuação da prática ilícita, estimulando assim a adequação da atividade e do comércio.

Publicidade
Publicidade