Terça-feira, 23 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Amazônia

Inpa e Universidade de Kyoto mapearão genoma de peixe-boi

Segundo pesquisadora, equipamento usado para sequenciamento, irá acelerar pesquisas biológicas e biomédicas sobre análise do genoma


19/04/2013 às 13:14

Pela primeira vez, um mapeamento do genoma do peixe-boi da Amazônia será realizado por meio de um acordo de cooperação entre o Laboratório de Mamíferos Aquáticos (LMA) do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa/MCTI) e o Centro de Pesquisa de Vida Selvagem (WRC – sigla em inglês), da Universidade de Kyoto (Japão).

A ideia do projeto é dar continuidade ao genoma do peixe-boi utilizando um equipamento de sequenciamento de DNA de nova geração da Universidade de Kyoto, que permitirá aos pesquisadores obterem mais informações e ampliarem o conhecimento sobre a espécie.

“O sangue de dois peixes-bois machos vivos do plantel (Lote de animais) do Inpa foi coletado pelo veterinário do LMA e os pesquisadores japoneses vieram ao Inpa, no laboratório temático de genética, e extraíram o DNA que vai ser utilizado para sequenciar o genoma do peixe-boi, isto é, toda a sequência do código genético ou da informação hereditária de um organismo codificada em seu DNA, que forma o animal”, explica a pesquisadora da Coordenação de Biodiversidade (CBio/Inpa) e do LMA, Vera Silva, sobre os procedimentos da coleta.

Ainda segundo a pesquisadora, o equipamento de sequenciamento acelera as pesquisas biológicas e biomédicas permitindo uma completa análise do genoma. O equipamento funciona como se fosse uma triagem do próprio peixe-boi.

“Depois do mapeamento do genoma vamos conseguir ampliar ainda mais o nível de pesquisas e conhecimento sobre a biologia e ecologia do animal no seu ambiente natural, como por exemplo, identificar com mais facilidade doenças, ocorrência de parasitas, hábitos alimentares, entre outros”, enfatizou.

Parceria

A parceria entre o Inpa e a Universidade de Kyoto foi concretizada em 2012, quando o diretor do Inpa, Adalberto Val, selou formalmente os convênios com a instituição japonesa.

Ainda em 2012 aconteceu no Inpa o “1st International Workshop on Tropical Biodiversity Conservation in Brazil (The JSPS Core to Core Program)”. “O workshop foi uma atividade do projeto dessa cooperação internacional que o Japão fez entre Brasil, Índia e Malásia, com foco voltado para o estudo de animais de grande porte, onde tivemos uma grande troca de informação com os pesquisadores desses países”, lembrou Silva.

publicidade
publicidade
Greve dos professores será marcada por protestos em Manaus nesta segunda (22)
UEA está com inscrições abertas para projeto Escola do Meio Ambiente (EMA)
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.