Terça-feira, 15 de Outubro de 2019
MEIO AMBIENTE

Manaus adere o movimento global de Greve pelo Clima nesta sexta (20)

Paralisações simultâneas em mais de 4,4 mil cidades do mundo buscam alertar população do risco de catástrofe caso a temperatura da Terra ultrapasse 1.5°C. Aula pública integra programação



WhatsApp_Image_2019-09-19_at_16.47.03_947B2FBD-BA40-4289-A2EB-FAC77AAF83EB.jpeg Foto: Divulgação
20/09/2019 às 07:19

Um grande movimento global a favor da manutenção do clima na Terra inicia nesta sexta-feira (20) em mais de 4,4 mil cidades em todo o mundo, incluindo Manaus, capital do Amazonas. É a “Greve pelo Clima”, organizada no estado pelos jovens do “Fridays for Future Brasil”. O objetivo é alertar a população do risco de catástrofe caso a temperatura da Terra ultrapasse 1.5°C - o máximo aceitável para proteger o futuro da humanidade.

O movimento antecede a Climate Action Summit, ou a Cúpula do Clima das Nações Unidas (ONU), prevista para começar segunda-feira (23), na cidade de Nova York, nos EUA. Aula pública, ações de conscientização nas ruas e greve integram a programação local. Crianças, jovens e adultos devem ir às ruas cobrar de lideranças e políticos medidas rápidas e efetivas para conter as mudanças climáticas para níveis seguros à vida na Terra.



Na capital do Amazonas a programação começa nesta sexta (20) com uma aula pública sobre Amazônia e mudanças climáticas na Casa das Artes, no Largo São Sebastião, Centro, a partir das 17h30, com Luiz Fernando de Souza Santos (Ufam), Arnaldo Carneiro Filho (Inpa), Mayara Sateré (Meiam).

Na quarta (25), uma ação de conscientização movimenta o Terminal de Ônibus 1, na Avenida Constantino Nery, e, na sexta (27), uma grande manifestação é prevista para tomar as ruas em defesa do clima do Planeta, a partir das 15h , tendo como ponto de partida a Praça da Saudade, no Centro.

Segundo os organizadores da Greve pelo Clima, a intenção é fazer com que as mobilizações sejam um ponto de virada na história do combate às mudanças do clima, conforme explica Nayara Almeida, do Fridays for Future Brasil.

“Nós, jovens cidadãos, estamos ao lado dos cientistas, que há décadas vêm pesquisando e nos alertando sobre os riscos que corremos. Segundo 99% dos estudos climáticos, nosso tempo de existência na Terra está se esgotando e, a cada momento sem uma atitude climática efetiva, o risco de um colapso ambiental cresce rapidamente”, disse.

Além da greve liderada pelos jovens, em alguns países as manifestações vão culminar com a Primeira Greve Geral pelo Clima, na sexta, 27 de setembro. Juntos, grupos e organizações comunitárias organizam também ações adicionais durante a “Semana pelo Futuro e pela Justiça Climática”, em tradução literal, que acontece entre 20 e 27 de setembro.

O objetivo é conscientizar mais cidadãos sobre os impactos devastadores dos colapsos climático e ecológico que já estão sendo sentidos em todo o mundo, vitimando especialmente as populações mais vulneráveis.

Centrais trabalhadoras e empresas internacionais estão encorajando funcionários a participarem dos protestos. No Brasil, mais de 30 cidades já confirmaram manifestações, dentre elas São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória e Salvador. Nas grandes cidades, devido a intensa participação de organizações não-governamentais e sociais, o movimento “Greve pelo Clima” tende a ser maior.

Terceira Greve pelo Clima

Esta é terceira Greve pelo Clima que o Brasil participa. A primeira aconteceu em 15 de março de 2019 e marcou o nascimento do Fridays for Future no Brasil, inspirados pelo movimento liderado e criado pela jovem sueca Greta Thunberg. Em cerca de cinco dias, 24 cidades estavam organizando paralisações. Depois dessa primeira greve, os atos semanais continuaram acontecendo em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e São Carlos.

A segunda greve aconteceu em 24 de maio, já com uma participação maior tanto de cidades quanto de jovens nas ruas. Foram 37 localidades mobilizadas e com a atuação de núcleos locais efetivos.

“Acreditamos que os jovens brasileiros estão num processo de despertar para a pauta climática e aos poucos o movimento ganha garra e forma no Brasil”, ressaltou Nayara Almeida, citando a importância da luta por direitos básicos como saúde e educação de qualidade, erradicação da pobreza, saneamento básico, trabalho digno e proteção de populações tradicionais, indígenas, ribeirinhas e quilombolas.

Fridays for Future

Atualmente, o grupo Fridays for Future é formado principalmente por estudantes de Ensino médio, jovens universitários e recém formados presentes em todas as cinco macrorregiões do Brasil. O movimento também mobiliza adultos.

Serviço

O quê: Greve pelo Clima em Manaus

Quando: 20, 25 e 27 de setembro

Onde: Casa das Artes do Largo São Sebastião, Terminal de Ônibus 1 na avenida Constantino Nery e Praça da Saudade

Informações: Fridays For Future Manaus

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.