Publicidade
Amazônia
Amazônia

Merenda escolar da rede estadual terá farinha amarela e branca de Eirunepé (AM)

Novo lote do produto chegou nesta quarta-feira (18) e será distribuído para mais de 500 escolas da rede estadual 19/11/2015 às 09:34
Show 1
Uso da farinha na merenda tem objetivo de fortalecer produtores e cultura gastronômica local
acritica.com Manaus (AM)

Um lote de 50 toneladas de farinha branca, produzida no Município de Eirunepé (a 1.160 quilômetros de Manaus), desembarcou, ontem, no Porto de São Raimundo, para ser distribuído às escolas da rede estadual, onde o produto servirá  para o  Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme)

A farinha foi comprada para o Preme pela Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) como forma de incentivar os produtores de Eirunepé, que esse ano entregaram quatro carregamentos de farinha amarela e branca para a merenda escolar. Toda a farinha é enviada à Secretaria de Estado de Educação (Seduc), que distribui nas 582 escolas localizadas nos 62 municípios do Estado do Amazonas.

De acordo com o representante da  Associação dos Trabalhadores Agroextrativistas de Eirunepé (ATAE), Aroldo Severiano, com a garantia de venda para merenda escolar, os produtores a cada ano investem mais na qualidade do produto e aumentam a produção com novos plantios. “Há oito  anos, quando iniciamos o fornecimento de farinha para o Preme, entregávamos aproximadamente 10 toneladas. Nós hoje  chegamos a mais de 280 toneladas apenas em 2015, maior que a produção do ano passado”, afirmou.

O presidente da ADS, Miberwal Jucá, enfatiza que o Preme é um belo exemplo de desenvolvimento sustentável. “O Governo do Amazonas traz esse apoio ao agricultor por meio de parcerias com diversos órgãos”, disse. “Hoje a vida das famílias de Uarini mudou e esse é um exemplo de como aproveitar áreas degradadas para promover emprego e renda nas comunidades”, afirmou.

O programa atende 500 mil alunos da rede estadual de ensino, oferecendo alimentos de qualidade com o intuito de evitar a obesidade infantil e a má qualidade de vida.

Atualmente, os alunos da rede pública recebem 51 itens regionais incorporados no  cardápio. Os alimentos oferecidos nas escolas são adquiridos de  15,6 mil  produtores credenciados em todo o Estado, por meio de associações, cooperativas e na modalidade individual, gerando renda de R$ 232 milhões até 2015.

A farinha é considerada um alimento rico em carboidratos e fibras, e quando integral contém um pouco de proteína, cálcio, fósforo, sódio e potássio.

Preme

O Governo do Amazonas  vem mantendo e desenvolvendo ações  de sustentabilidade para o desenvolvimento do interior do Estado.

O Preme  tem como principal objetivo substituir os gêneros alimentícios importados por produtos regionais, contribuindo para a interiorização do desenvolvimento e o resgate de hábitos alimentares saudáveis.

Qualidade de vida

De acordo com Aroldo Severiano, hoje  Eirunepé apresenta uma farinha com mais qualidade. “Os produtores estão tendo aumento na produção e, também, incentivo na comercialização. Resultado: melhorou a qualidade de vida dos agricultores  graças ao aumento da renda”. concluiu.

Publicidade
Publicidade