Quinta-feira, 14 de Novembro de 2019
Amazônia

Moradores da RDS do Tupé, em Manaus, estudam desenvolver réplicas de peças arqueológicas

Projeto já vem sendo desenvolvido em parceria com a Ufam e o Iphan. Atualmente, as peças estão expostas em uma escola da comunidade Agrovila



1.jpg Moradores da comunidade Agrovila, no Tupé, recebem programa Luz para Todos
06/02/2012 às 12:53

Peças arqueológicas descobertas na comunidade Agrovila Amazonino Mendes, localizada na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé, na zona rural de Manaus, poderão ser transformadas em réplicas produzidas com argila. O projeto vem sendo desenvolvido  por moradores da área e pesquisadores da  Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Na Agrovila, já foram feitas diversas descobertas arqueológicas, monitoradas pela Ufam e pelo Instituto do Patrimônio e Histórico e Artístico Nacional (Iphan), com o apoio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), órgão responsável pela gestão da RDS.



Atualmente, as peças estão catalogadas e expostas na Escola Municipal Paulo Freire, na comunidade Agrovila Amazonino Mendes.

As instituições envolvidas entre o Departamento de Hidrologia e Saneamento da Ufam, por meio do Programa Tupé, desenvolvem estudos no sentido de verificar a viabilidade da construção de um museu temático e interativo na localidade.

O projeto de fabricação de réplicas foi um dos assuntos discutidos nesta segunda-feira (06), durante a reunião de trabalho do Conselho Consultivo e Deliberativo da RDS do Tupé, na sede da Semmas.

A reunião, a primeira do ano, teve como objetivo discutir temas relativos à gestão da reserva.  O encontro contou com a participação do consultor jurídico da Semmas, Carlos Alberto Barreto.

Luz para Todos

Uma das pautas discutidas foi a continuidade do processo de licenciamento do Programa Luz para Todos, que está levando energia elétrica para algumas
das comunidades da reserva, com a preocupação de reduzir ao máximo o impacto ambiental da ação.

O consultor tratou também acerca do tema extração mineral em uma área protegida, no caso da RDS, enfatizando que a liberação de licença para tal atividade implica estudos e análises dos impactos socioambientais.

A reunião do conselho também serviu para informes sobre a concessão de uso das barracas da Praia do Tupé, o novo concurso público da Prefeitura de Manaus e a reestruturação da Semmas.

Conselho

O Conselho Consultivo e Deliberativo da RDS do Tupé é formado por representantes de instituições governamentais e não governamentais, das
seis comunidades da Reserva e de comunidades do entorno (Bela Vista do Jaraqui, Fátima, Baixote, Caioé, entre outras.

O conselho se reúne a cada dois meses ordinariamente e quando há necessidade extraordinariamente.

Uma reunião extraordinária foi marcada para o próximo dia 13, na sede da secretaria, para discutir questões ligadas ao Luz Para Todos. O setor da secretaria responsável pela gestão da reserva é a Divisão de Áreas Protegidas, chefiada pela engenheira agrônoma Socorro Monteiro.

As informações são da assessoria de comunicação da Semmas.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.