Quinta-feira, 14 de Novembro de 2019
Malária fora de controle

Moradores de Ipixuna(AM) preocupados com a malária

Moradores relatam que faltam medicamentos e inseticida para combater avanço da doença, mas FVS nega as deficiências



1.png A falta de inseticida para o 'fumacê' é apontada como um dos problemas em Ipixuna
05/06/2013 às 09:47

A informação de que a cada dia dezenas de pessoas estão sendo acometidas por malária no Município de Ipixuna (a 1.368 quilômetros de Manaus), está deixando moradores aflitos. De acordo com denúncias feitas ao Jornal A CRÍTICA, faltam medicamentos e inseticida para fazer o chamado “fumacê” contra o mosquito.

Moradores de Ipixuna relataram, por telefone, que a cada dia mais pessoas estão procurando as unidades de saúde com malária. Pelos cálculos deles, o número de atendimentos de pessoas com a suspeita da doença no mês passado ultrapassou a marca de duas mil pessoas, fora os que são socorridos nas comunidades, que nem são contabilizados nas estatísticas dos órgãos públicos de saúde.



Segundo eles, como o computador da unidade de saúde não está funcionando há três meses, os registros não estão atualizados e nem estão sendo repassados para a FVS. Mas a situação é lamentável  e exige providências, principalmente porque muitas pessoas estão adoecendo duas vezes  ou mais.

Providências

O superintendente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), médico Bernardino Albuquerque, negou a falta de medicamentos e informou que, de janeiro até 24 de maio, foram registrados 687 casos da doença em Ipixuna, número que é maior em outros municípios do Estado.

O superintendente da FVS informou ter se reunido no fim de maio com o prefeito, o secretário municipal de Ipuxina e alguns vereadores do município para discutir esse problema e buscar soluções em parceria. Embora negue a falta de medicamentos e inseticida, Bernardino admitiu a necessidade de melhorar as estratégias nas áreas de risco, priorizando o diagnóstico, o tratamento e o acompanhamento do paciente. 

Um técnico da fundação seria enviado ao município no início deste mês para conhecer de perto o problema e propor ações mais eficientes. A FVS estuda a possibilidade de ampliar a distribuição de mosquiteiros impregnados com inseticidas para  a população se proteger.

Segundo a FVS, os casos de malária naquele município devem aumentar com a atualização dos dados, que deve ser feita nos próximos dias.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.