Publicidade
Amazônia
Amazônia

Necessidade e condições da BR-319 serão discutidas em audiência pública na ALE-AM

Deputados e empresários sentiram na pele o drama de quem precisa trafegar no Trecho do Meio da estrada federal, que teve obras suspensas ontem pela Justiça Federal a pedido do Ibama 28/10/2015 às 08:33
Show 1
Ninguém ficou ferido gravemente, segundo membros da comitiva
Luciano Falbo e rafael seixas* Manaus (AM)

Um acidente com um dos carros da comitiva parlamentar em prol da BR 319 mostra as péssimas condições do trecho "problemático" da estrada, entre os quilômetros 250 e 655. O acidente, que poderia ter sido fatal, ocorreu na altura do quilômetro 475 no tarde de ontem (27). O carro, modelo Toyota Hilux, saiu da pista de barro, perdeu o controle e capotou.

No veículo, estavam o deputado Lazinho da Fetragro (PT-RO) e quatro assessores. Apesar do susto, ninguém saiu gravemente ferido. Lazinho foi retirado  do carro reclamando de fortes dores, mas após ser encaminhado para uma unidade de saúde no Careiro Castanho foi liberado e seguiu viagem rumo a Manaus, destino final da comitiva, composta por políticos e empresários do Amazonas e de Rondônia.

Apesar do susto, nenhum dos cinco ocupantes ficaram gravemente ferido (Foto: Chaguinha de Humaitá)

Hoje (28), na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), a reabertura definitiva da estrada será debatida em audiência pública. Na noite de ontem, a caravana desembarcou em Manaus, onde realizaram um pequeno ato no Largo São Sebastião, no Centro. Eles saíram de Porto Velho (RO) na segunda (26).

Um dos primeiros a chegar, o vice-governador de Rondônia, Daniel Pereira (PSB), disse que a viagem “foi vitoriosa”. “Pudemos perceber que o trecho embargado merece uma atenção especial, sobretudo nas pontes e aterros”, afirmou.

 Caravana de políticos e empresários desembarcou na noite de ontem em Manaus (Foto: Antônio Lima)

“Gastaram R$ 100 milhões para fazer estudos de impacto ambiental e não fizeram como nós, que sem gastar muito percorremos a via constatando que não haverá impactos significativos a recuperação da estrada. Os danos serão mínimos, até porque a estrada já existe”, acrescentou.

A senadora Vanessa Grazziottin (PCdoB) disse que, apesar de não ser técnica, dá para perceber que não está ocorrendo supressão da floresta.

"Toda intervenção causa impacto, sem sombra de dúvida. Agora, vamos discutir a ação da BR se vai aumentar ou não o impacto.  Sinceramente não vimos o impacto que o Ibama relata, vimos em alguns trechos pequenas derrubadas que não eram nem da obra da estrada, mas do linhão de energia que traz a fibra ótica para cá", disse a comunista. "Isso se contrapõe ao relatório do Ibama", completou.

Segundo o senador Acir Gurgacz (PDT-RO), agora, o próximo passo é o Departamento Nacional de Transportes (Dnit) fazer defesa "mostrando que não ha nenhum impacto ambiental", para que a obra de recuperação da via, paralisada ontem por decisão da Justiça Federal, prossiga.

"Não sei  mais o que fazer, o que tinha que ser feito nós fizemos. Viemos in loco e se tivesse acontecido algum dano ambiental seriamos o primeiros a pedir reparação, mas afirmamos: não esta havendo impacto ambiental para a reparação dessa BR", disse o senador, que também é empresário do ramo dos transportes.

Entre os políticos do Amazonas que viajaram na caravana do Movimento Pró BR 319, além de Vanessa Grazziottin, estavam os deputados estaduais Francisco Souza (Novo) e Platiny Soares (PV), além dos prefeitos dos municípios de Manicoré, Careiro Castanho e Careiro da Várzea.

Audiência pública na ALE-AM

A expedição de parlamentares do Amazonas, Rondônia, Roraima, Acre, empresários e jornalistas, que saiu de Porto Velho, na tarde de segunda-feira (26), passando por Humaitá, no sul do Amazonas, e chegou ontem à noite a Manaus, percorrendo os 888 quilômetros da BR-319, realiza hoje, a partir das 10h, audiência pública na Assembleia Legislativa do Amazonas.

Membros da Comissão de Infraestrutura do Senado e da ALE-AM vão apresentar relatório com a avaliação da diligência realizada na rodovia, embargada pelo Ibama para as obras de manutenção do trecho central (km 250 e km 655,7). Fotos e vídeos capturados durante a travessia dos quase 900 quilômetros da BR-319 serão mostrados na reunião.

A comitiva vai reiterar o pedido de retomada das obras e debater as próximas ações que serão adotadas para que sejam disponibilizados recursos na pavimentação da estrada. “Foi uma caravana para comprovar que a reabertura da BR-319 é necessária e não implica em impactos negativos ambientais, disse o deputado estadual Francisco Sousa (PSC).

*Colaborou: Antônio Paulo, da sucursal em Brasília

Publicidade
Publicidade