Publicidade
Amazônia
Amazônia

Óleo de empresa vaza e atinge igarapé no Distrito Industrial

Funcionários da refinaria relatam que vazamento aconteceu em área restrita, durante um temporal 14/05/2015 às 11:42
Show 1
De acordo com relatos de funcionários da refinaria, o vazamento ocorreu no fim de semana, em uma área restrita dentro da Remam, que fica às margens do igarapé
Kelly melo ---

Um vazamento de resíduos de petróleo que teria acontecido no último domingo, na Refinaria de Manaus (Reman), está causando poluição hídrica em um igarapé conhecido como igarapé da Guarita, no Distrito Industrial 2, Zona Leste.

Segundo informações obtidas por A CRÍTICA, o vazamento ocorreu depois do temporal que caiu sobre a cidade durante o fim de semana e encheu um dos diques da refinaria, onde é realizada a separação da água e dos hidrocarbonetos (substâncias presentes no petróleo). O sistema teria transbordado e chegado ao igarapé.

De acordo a denúncia, pelo menos 30 m³ ou 30 mil litros de óleo teria vazado e atingido o igarapé da Guarita. Entrentanto, equipes da refinaria estariam trabalhando direto para conter as manchas de óleo que chegaram o leito do igarapé e atingiram parte da vegetação.

No local, funcionários das distribuidoras ligadas à Reman não quiseram falar sobre o assunto, mas a reportagem encontrou uma extensa faixa de contenção feitas por boias em um dos leitos do igarapé, o que pode indicar até onde o vazamento chegou. A CRÍTICA procurou a Reman, no entanto, nenhuma informação foi divulgada pela refinaria sobre o vazamento de óleo ou mesmo o trabalho de contenção que estava sendo realizado nas águas do igarapé da Guarita, local onde teria ocorrido o problema, até o fechamento desta edição.

Foto: Antonio Lima

Fiscalização De acordo com a Marinha do Brasil, que também fiscaliza denúncias de poluição hídrica, uma lancha foi enviada ao local citado pela reportagem e não encontrou indícios do vazamento na parte do igarapé que fica fora da Remam. Funcionários da refinaria, que preferiram não se identificar, explicaram que o vazamento ocorreu dentro da Remam, em uma área restrita, e apenas parte dele alcançou o igarapé.

Vistoria

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) também foi procurado pela reportagem e informou que iria encaminhar a denúncia para o setor de fiscalização, para que ela fosse averiguada. A Petrobras, responsável pela refinaria, também foi procurada, mas não apresentou resposta até o fechamento desta edição.

Petrobras diz que vazemento foi contido

Em nota, a Petrobras informou que em virtude das fortes chuvas ocorridas na cidade de Manaus nos últimos sábado e domingo, houve um transbordamento da caixa que recebe águas pluviais das canaletas da Refinaria Issac Sabbá (Reman). O material foi contido através de barreiras nos canais internos à refinaria, sendo recolhido sem impacto ao meio ambiente. Portanto, o transbordamento da caixa de águas pluviais não atingiu o igarapé.

Publicidade
Publicidade