Publicidade
Amazônia
TRISTEZA

Pássaros são achados mortos em vários trechos da Avenida Ephigênio Salles

Animais foram encontrados mortos neste sábado em várias partes da via, onde, no final de 2014, pelo menos 200 animais foram encontrados mortos 14/01/2017 às 17:16 - Atualizado em 14/01/2017 às 17:27
Show whatsapp image 2017 01 14 at 16.10.11
Os animais mortos estão por várias partes da Avenida Ephigênio Salles. Foto: Jander Robson
Rafael Seixas Manaus (AM)

Ao menos 20 periquitos foram encontrados mortos, na tarde deste sábado (14), em vários trechos da Avenida Ephigênio Salles, na Zona Centro-Sul de Manaus. O local onde os animais foram encontrados é o mesmo onde, no final de 2014, pelo menos 200 pássaros da mesma espécie foram encontrados. 

A frentista Carla Farias dos Santos, 26, trabalha em um posto de gasolina que fica bem em frente ao local onde os periquitos apareceram mortos. Ela disse à reportagem que não sabe o que aconteceu, mas que os periquitos costumam voar baixo e facilmente são atingidos por veículos. “Eles ficam voando baixo por aqui até as 18h, quando ficam quietos nas árvores. A minha amiga já foi até atingida por um desses periquitos”, disse.

A amiga em questão é a também frentista Dione Selma, 36, que foi atingida por um periquito quando estava dirigindo uma moto na avenida, no ano passado. “Eu estava indo na outra mão [sentido Centro-Bairro] na moto e um deles bateu no meu peito. Foi uma velocidade tão grande que eu pensava que fosse um tiro. Só percebi que era um periquito quando parei a moto. Ele morreu na pancada e o meu peito ficou todo roxo. Foi uma pancada muito forte”, contou Dione, acrescentando que na última quinta-feira (12) alguns adolescentes estavam jogando pedras contra as árvores onde ficam os animais e que eles voavam com medo de um lado para o outro da avenida.

“Tinham dois meninos jogando pedras nas árvores e quando os periquitos voavam continuavam jogando pedras neles. Falei para pararem porque ia chamar a polícia”, contou. As aves costumam chegar para dormir nas árvores que ficam na Avenida Ephigênio Salles por volta das 17h30 e saem às 5h.

Caso polêmico

A morte dos animais neste sábado remete ao fim do ano de 2014, quando cerca de 200 periquitos foram encontrados mortos no mesmo local. Na época, houve suspeita de envenenamento dos animais, hipótese que jamais foi confirmada.

Cerca de um mês após as mortes, o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) divulgou laudo realizado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) apontando que os animais ingeriram agrotóxicos  do tipo ciromazina, utilizado em frutas, grãos ou produtos agrícolas para espantar insetos. 

Na época, além do Ipaam, a Delegacia do Meio Ambiente também chegou a investigar a morte dos periquitos.

Desde o fim daquele ano, as árvores na área passaram a ser podadas regularmente, e placas alertando para redução de velocidades por conta dos periquitos também foram instaladas. No local, sempre nos fins de tarde, é possível ouvir o canto dos pássaros e presenciar os seus rápidos deslocamentos entre as árvores.

Publicidade
Publicidade