Publicidade
Amazônia
Amazônia

Periquitos continuam a morrer atropelados em avenida da Zona Centro-Sul de Manaus

Para evitar a morte de mais aves, as árvores do canteiro central da avenida Ephigênio Salles passaram por podagem neste final de semana. Segundo o Ipaam, o impacto dos veículos com os galhos das árvores é um dos fatores que provoca o atropelamento 20/12/2015 às 15:37
Show 1
Ipaam poda árvores que são reduto de periquitos. Em novembro de 2014, centenas de pássaros morreram misteriosamente no local
Isabelle Valois Manaus (AM)

Por motoristas de veículos pesados não respeitarem o excesso de velocidade na via e não utilizarem o lado direita da avenida Ephigênio Salles, Zona Centro-Sul de Manaus, o  Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) com o consentimento da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) realizou neste final de semana a podagem das árvores do canteiro central como medida de prevenção da fauna e flora.

Quem passava na via no momento da podagem pode ver pessoas contra o ato, pois as árvores no canteiro central são usadas como dormitório por Brotogeris versicolurus, conhecidos como periquitos-de-asa-branca.

Foram retirados os galhos mais baixos e que ficavam nas vias, e no momento em que os caminhões passavam havia o choque entre os galhos. Nessa situação, os periquitos eram atropelados e em seguida morriam na via. De acordo com o Ipaam, no momento que realizavam os procedimentos da podagem, foi possível encontrar diversos periquitos mortos no local e era notável que as aves tinham sido atropeladas.

A Semmas informou que o procedimento realizado foi de prevenção e garantiu que essa podagem propiciará o crescimento saudável das árvores, proteger as aves que utiliza, os galhos expandidos para via e evitando que eles sejam atingidos principalmente por caminhões que insistem em trafegar na faixa da esquerda.

“Todo o procedimento foi acompanhado por técnicos do Ipaam, que instalou placas de orientação no local, para informar a presença das aves, porém os veículos pesados continuam trafegando na faixa que coloca os periquitos-da-asa-branca em risco. Portanto a medida visa proteger a fauna e a flora”, informou a secretaria.

O trabalho de manejo de copa foi realizado em 10 paliteira e duas mangueiras, além da retirada de galhos secos que representavam risco para pessoas e o tráfego no local.

Retirada de árvore da Eduardo Ribeiro

Após a inauguração do primeiro trecho da avenida Eduardo Ribeiro, Centro, é notável que na reforma foi removida uma árvore que ficava na calçada, em frente a um bar local.

De acordo com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), o projeto de revitalização da avenida Eduardo Ribeiro está sendo executado pelo Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) e contempla arborização plena da via.

“No trecho entregue na sexta-feira, foi feita a supressão de uma árvore da espécie Ficus, que apresentava podridão no tronco e risco iminente de tombamento. O Ficus é uma espécie inadequada à arborização de passeios públicos em virtude de possuir sistema radicular que se torna superficial e agressivo em virtude da falta de espaço permeável, causando danos danos às estruturas públicas, no caso as calçadas", informou a Semmas.

Essa situação acaba contribuindo também para o enfraquecimento da árvore, levando-a ao risco de queda.  No local será feito replantio de uma nova árvore”, concluiu a secretaria.


Publicidade
Publicidade