Domingo, 17 de Novembro de 2019
Cotidiano,Meio Ambiente,Pesquisa,Sustentabilidade,Ministério do Meio Ambiente,Ibama, Consumo Sustentável, Pnuma

Pesquisa revela que questões ambientais fazem parte do cotidiano do brasileiro

Um total de 2,2 mil pessoas das áreas urbana e rural, das cinco regiões do País, participaram da pesquisa, que confrontou dados, publicados há 20 anos, época da primeira edição



1.jpg Mais de 50% dos entrevistados revelou não ter o hábito de separar o lixo para a reciclagem
17/08/2012 às 16:11

O meio ambiente está em sexto lugar na lista de preocupações do brasileiro, de acordo com os resultados da pesquisa “O que o brasileiro pensa do meio ambiente e do consumo sustentável”, cuja quinta edição foi divulgada nessa quinta-feira (16), em uma coletiva de imprensa pela secretária de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (MMA) Samyra Crespo, que coordenou os trabalhos.

A pesquisa teve a primeira publicação em 1992, e de acordo com Crespo, na ocasião o brasileiro não discutia o consumo sustentável. Ainda segunda ela, os estudos à época se concentravam em São Paulo.



Os trabalhos deste ano foram realizados por meio de uma parceria entre o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e o jornal o Estado de São Paulo (Estadão), além de contar com a cooperação técnica do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma).

Um total de 2,2 mil pessoas das áreas urbana (87%) e rural (13%) das cinco regiões do País participaram da pesquisa.

As abordagens foram voltadas para pessoas acima dos 16 anos. A média dos entrevistados foi de 38, 4 anos de idade. O publico feminino respondeu a 51% das perguntas formuladas, enquanto o masculino 49%. Em relação à escolaridade, 44% dos entrevistados disse ter cursado o ensino fundamental, seguido de ensino médio (39%); Superior (9%) e Não frenquentou a escola (7%).

"Cada pesquisa procura explorar um tema em particular. Em 1992 foi sobre o que o brasileiro pensa da Ecologia. Esta é a quinta edição e apresenta o que o brasileiro pensa da Sustentabilidade", disse Samyra chamando a atenção para o fato de que enquanto na primeira edição, os estudos foram feitos na época da Eco 92, o material deste ano ocorreu durante a Rio+20.

Ainda conforme ela, o material gerou informações sobre consciência ambiental, hábitos de consumo e temas associados.

Alguns dados
Entre os problemas ambientais do Brasil apontados pelos entrevistados, o lixo subiu de 4%, em 1992, para 28%, em 2012.

A Região Sul é campeã em consciência ambiental. Conforme as abordagens, 55% dos entrevistados na referida região sabem o que é consumo sustentável e 80% dos participantes declararam separar o lixo.

Em relação à contribuição financeira para campanhas de Biomas ameaçados, 51% demonstrou adesão à Amazônia, seguido de outros 19% para a Mata Atlântica; e 8% para a Caatinga. A maior concentração de “amigos” da Amazônia se encontra na região Norte (80%).

No que diz respeito a hábitos de consumo entre as famílias, a decisão feminina é predominante para aquisição de alimentos, roupas, móveis, carro, entre outros bens.    
Em um período de 20 anos a percepção do brasileiro em identificar problemas relacionados ao meio ambiente saiu da casa dos 47% para 10%.

Na média nacional 34% dos envolvidos na pesquisa sabe o que é o consumo sustentável.

Houve uma descentralização sobre a percepção do brasileiro em relação a quem tem a responsabilidade de solucionar os problemas ambientais. Enquanto em 1992, 33% dos entrevistados atribuíam à responsabilidade ao governo estadual, em 2012, este número subiu para 61% dos pesquisados.

O governo municipal saiu dos 30% para 54%, enquanto o envolvimento da comunidade subiu de 15% para 21%. Entretanto, a noção de que cabe ao governo cuidar do meio ambiente ainda se sobressai à responsabilidade individual e coletiva.

*Com informações de assessoria


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.