Publicidade
Amazônia
Pobreza x políticas inovadoras

Relação entre combate à pobreza e alteração dos ecossistemas da Amazônia é discutida

Pesquisadores brasileiros e britânicos estão reunidos em Manaus, até o dia 24, em workshop na Ufam 21/06/2016 às 21:15 - Atualizado em 21/06/2016 às 21:17
Show kljklkl
Encontro deverá resultar em ações de intercâmbios entre instituições professores e estudantes do Amazonas e do Reino Unido. Foto: Ivânia Vieira
Ivânia Vieira Manaus (AM)

Pesquisadores brasileiros e do Reino Unido estão reunidos em Manaus, até o dia 24, em workshop que analisa as relações entre os mecanismos de combate à pobreza e os estudos de alteração dos ecossistemas da Amazônia.

A pesquisadora Elenise Sherer (PPGSCA-UFAM), uma das coordenadoras dos trabalhos, pelo Brasil, afirma que o encontro deverá resultar em ações de intercâmbios entre instituições professores e estudantes de instituições de ensino e pesquisa do Amazonas e do Reino Unido.

Três eixos de estudos estão sendo tratados nesse workshop: Experiências e reações à pobreza e Mudanças nos Ecossistemas; Governança e mecanismos existentes Lidando com a pobreza dos Atingidos por Riscos ambientais; e Novos sócio-ecológicos e respostas políticas inovadoras. São patrocinadores do ciclo de estudos o British Council, Fundo Newton, e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam).

A pesquisadora Marilene Corrêa da Silva Freitas, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia, em apresentação no ato de abertura da oficina disse que a ocupação da Amazônia é muito antiga e que “temos, hoje, todos os problemas do passado e do presente, decorrentes da pobreza e da  colonização na região”.

Coordenador da atividade pelo Reino Unido, o geográfico Sergei Shubin, da Swansea University, apresentou, nesta manhã (21), alguns resultados do estudo que realiza no Brasil e na Zâmbia buscando entender o que leva o aumento da pobreza e relações de desflorestamento e pobreza.

O evento está sendo realizado no Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL), Auditório Rio Negro, setor norte do Campus, e no Centro de Ciências do Ambiente (CCA) da Ufam, setor sul.

Publicidade
Publicidade