Sexta-feira, 19 de Julho de 2019
Amazônia

Pesquisadores do Inpa criam jogo inspirado no RPG para estimular consciência ambiental no AM

Jogo batizado como Ecoethos da Amazônia tem como objetivo estimular o pensamento de estudantes da rede pública sobre as práticas que destroem o meio ambiente



1.gif Estudantes interagem com participante do jogo, que foi desenvolvido no INPA para estimular a consciência ambiental
31/10/2014 às 16:50

Um jogo baseado no RPG - Role-playing Game, estilo em que o jogador interpreta os personagens - desenvolvido por pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), tem como objetivo estimular o pensamento sobre as práticas cotidianas que destroem o meio ambiente e tem atraído a atenção de alunos do 6º ao 9º ano de 18 escolas da rede pública.

O projeto do jogo é constituído por um circuito de oficinas nas escolas e em vivências num jogo de simulação que utiliza maquetes tridimensionais com o objetivo de estimular, de forma lúdica e interativa. Os estudantes são levados a mergulhar na floresta e cumprir a cada fase do jogo tarefas que influenciam diretamente no bem-estar da população. De acordo com a pesquisadora do projeto Jenoveva Chagas, o jogo vai muito além de estimular práticas ambientais corretas, mas sim o pensamento ético dos estudantes. “Os alunos são levados a pensar que tudo que é feito tem impacto no meio ambiente tanto de forma individual quanto coletiva”, disse Jenoveva.

O Ecoethos da Amazônia, como foi batizado o jogo, traz a simbologia dos cinco elementos, sendo quatro biofísicos (água, ar, fogo e terra) e um elemento social (responsabilidade-compromisso), sobre os quais são lançados desafios aos participantes.

Ludicidade

Ainda de acordo com a pesquisadora, esses elementos se entrelaçam como suporte de sustentabilidade planetária onde o domínio técnico-tecnológico dever ter como fundamento a ética do cuidado, da responsabilidade e justiça ambiental.

Em cada estação, os estudantes são confrontados com uma tarefa que simula dilemas de demanda e práticas sociais e capacidade de suporte do ecossistema. As tarefas envolvem interatividade na solução dos dilemas representados na maquete, exigindo decisões importantes dos participantes para manter a sustentabilidade socioambiental.

A pesquisadora explica que no elemento água, por exemplo, os estudantes solucionam problemas relacionados ao desperdício, poluição e abastecimento. Atualmente o projeto Ecoethos está na fase prática, pois os alunos estão indo até o Inpa para participar do jogo simulado depois de terem participados de oficinas sobre temas relacionados.

A sessão de cada jogo tem duração de 2 horas e 30 minutos, que é desenvolvida num cenário teatral montado no Paiol da Cultura, situado no Bosque da Ciência.

Apoio

O projeto recebe financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), por meio do Edital POP C&T, e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT/Inpa) Madeiras da Amazônia. A coordenação do projeto é da pesquisadora do Inpa, Maria Inês Higuchi, juntamente com a tecnologista do Lapsea, Genoveva Azevedo.    

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.