Publicidade
Amazônia
Amazônia

Prefeitura estuda implantar tela de proteção contra jacarés na Ponta Negra

Prefeitura estuda telar a área de banho para manter animais afastados e garantir reabertura da praia da Ponta Negra 14/05/2013 às 10:41
Show 1
Com a tela de proteção, prefeitura acredita que será possível reabrir a praia
Florêncio Mesquita Manaus, AM

O banho na praia da Ponta Negra, na Zona Oeste, ainda não tem previsão para ser liberado, mas a Prefeitura de Manaus estuda instalar telas de ferro na água para impedir que animais, como jacarés, entrem na área delimitada para banhistas. Caso seja realizada, a medida possibilitará a reabertura da praia.

Segundo o Gabinete Militar, a aquisição da tela ainda é uma alternativa que está sendo definida, mas caso seja aprovada garantirá a reabertura da praia logo após a instalação e que a área de banho fique segura para os frequentadores. A tela de proteção, conforme o estudo é eficaz para restringir o acesso de animais, principalmente, jacarés porque é utilizado em hoteis de selva com bons resultados em áreas reservadas a turista.

O equipamento seria instalado em toda a praia da Ponte Negra fixado em tubos de PVC com pesos nas pontas. Os pesos estenderiam a rede da superfície com boias até fundo do rio.

A utilização da área de banho foi proibida por recomendação do Corpo de Bombeiros justamente pelo aparecimento de jacarés. Três deles foram vistos por banhistas no dia da interdição, em 28 de abril.  Na última sexta-feira, agentes da Guarda Municipal que fazem a segurança do balneário avistaram mais um jacaré no local. O animal estava próximo a área de banho. O Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer a captura, mas ele fugiu.

Inicialmente, a reabertura do balneário estava condicionada a captura dos três répteis.


De acordo com o Gabinete Militar, a aquisição da tela está sendo definida em reuniões internas na prefeitura. O Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb) também esclareceu ontem, que a faixa de areia continua liberada, com total acesso aos frequentadores e que há restrição apenas na área de banho.

Mesmo com a permanência dos 25 permissionários trabalham nas barracas de praia, o número de visitantes reduziu consideravelmente. Se for telada, a Ponta Negra será primeira praia brasileira a usar este tipo de recurso de segurança.

Lazer caro

Enquanto o banho na praia perene da Ponta Negra está proibido, alguns frequentadores passaram a buscar outras opções de lazer na cidade. No entanto, a maioria dos lugares exige que a população desembolse em média R$ 35.

Publicidade
Publicidade