Publicidade
Amazônia
Queimadas

Focos de queimadas tem aumento de mais de 300% no Amazonas , afirma Inpe

Entre os 9 meses, o mais crítico foi em agosto quando os focos comparados desde janeiro teve um aumento porcentual de 468,97% 16/09/2016 às 05:00
Show 1123193
(Foto: Arquivo AC)
Isabelle Valois Manaus (AM)

Os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) afirmam que desde janeiro deste ano até a primeira quinzena de setembro, houve um aumento de 309,6 % nos focos de queimadas no Amazonas. Entre os 9 meses, o mais crítico foi em agosto quando os focos comparados desde janeiro teve um aumento porcentual de 468,97. Mesmo com esse aumento, o número de focos de incêndios registrados nos meses de agosto e setembro de 2015 – período de maior registro no estado desde que o instituto iniciou o monitoramento em 1998 - comparados com os dados de 2016, presenciamos uma redução nos focos.

Os meses de janeiro, fevereiro e março deste ano, foram os mais críticos deste ano foram os que tiveram mais índices de focos de queimadas desde que o INPE começou a monitoras. No caso de janeiro foram registrados 770 focos enquanto o maior índice registrado tinha sido em 2003 com 158 focos, um percentual de 487,34 focos a mais.

Em fevereiro deste ano também não foi diferente, o instituto registrou um total de 275 focos de queimadas no estado, um percentual de 257 a mais de 2010 quando totalizou um total de 107 focos, o número mais alto registrado desde 1998. No mês de março também superou os demais anos de acompanhamento. Os dados afirmam que neste ano, em março, foram registrados 140 focos de queimadas no Amazonas, um total de 120% a mais do ano de 2010 quando a máxima registrada foi de 116 focos.

Nos meses de abril e maio houve um registro a baixo da média, porém o quadro se repetiu nos meses de junho e julho. Em junho o Inpe registrou um total de 90 focos no estado e ultrapassou o maior registro ocorrido em julho de 2005 quando haviam totalizados 78 focos. No caso de julho, o registro foi 168,2% a mais do maior registro em 2005. Desta vez foram totalizados 1.137 focos de queimadas.

Redução
Comparado os dados dos meses de agosto e setembro de 2016 e 2016, presencia uma redução no índice desses meses, porém são considerados os dados mais altos do ano.Entre os meses de junho até novembro é considerado para os órgãos estaduais que trabalham no combate das queimadas, os meses com maior índice de focos. 

BOX

No mês passado o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou um total de 3611 focos de queimadas no Amazonas. Considerado 468,97% a cima do número de queimadas de janeiro deste ano, quando foi registrado 770 focos. Comparado ao ano passado, quando em agosto foram registrados 4564 focos - o maior foco já registrado desde que inicou o monitoramento, este anos estamos com 953 focos a menos. Da pesquisa geral desde 1998, agosto de 2016 ficou no 4º no geral.

Nesses 15 dias de setembro, a situação não se encontra diferente. Até ontem, o Inpe havia registrado um total de 2384 focos de queimadas no Amazonas, considerado 309,6% quando é comparado com os dados de janeiro deste ano. Em setembro do ano passado foram registrado um total de 5882 focos de queimadas no estado, maior registro desde o início do monitoramento, comparados com a primeira quinzenta do mês estamos com 3498 focos a menos.


SAIBA MAIS

O município de Apuí (a 453 quilômetros de Manaus) ocupa o 6º lugar dos municípios com mais focos de queimadas nas últimas 48 h, os dados mostram que nesse período foram contabilizados 43 focos. Em décimo se encontra o município de Maués (a 276 quilômetros de Manaus) com um total de 28 focos de incêndios. Dois municípios do Pará ocupam os primeiros lugares com mais focos de incêndio nas últimas 48h.
 

Publicidade
Publicidade