Publicidade
Amazônia
VAZANTE

Rio Negro dá início ao ciclo da vazante, afirma Serviço de Hidrologia do Porto

Ontem, o rio desceu um centímetro atingindo a cota de 27,17 metros. O rio passou os últimos três dias estável desde que começou a descer na última sexta-feira (17) 22/06/2016 às 10:10 - Atualizado em 22/06/2016 às 10:14
Show 0000000000000000
Valderino afirmou que o rio Negro deu início à vazante. Ontem o rio desceu um centímetro atingindo a cota de 27,17 m (Euzivaldo Queiroz)
Isabelle Valois Manaus (AM)

O chefe do Serviço de Hidrologia do Porto de Manaus, Valderino Pereira, afirmou ontem que o rio Negro deu início à vazante. Ontem o rio desceu um centímetro atingindo a cota de 27,17 metros. O rio passou os últimos três dias estável desde que começou a descer na última sexta-feira (17).

Desta vez o rio Negro está 0,71 centímetros inferior da cota do dia 21 de junho de 2010, ano que houve o registro mínimo com 13,63 metros no dia 24 de outubro. Valderino se mostrou preocupado, pois o Negro não chegou atingir uma cota de enchente a cima de 28 metros, mas informou que ainda é cedo para afirmar se haverá uma nova cota mínima recordista neste ano. “O rio Negro tem muitas variações, mas precisamos aguardar os meses de outubro e novembro, para verificar como deve ficar a vazante, Por enquanto, a situação está tranquila, não há nenhuma anormalidade”, explicou Valderino Pereira.

Ele disse ainda que, por enquanto, não há preocupação se o rio está quase 1 metro inferior do mesmo dia do ano histórico da vazante. O chefe do Serviço de Hidrologia explicou que há anos em que a cota do rio estava até mais baixo e não teve uma vazante histórica, como foi o caso de 2004.

Monitoramento

Em 2004, o rio Negro teve no dia 12 de junho a cota de cheia máxima: 27,13 metros. Uma média de 75 centímetros inferior do ano da vazante histórica.

“O monitoramento será fundamental. Ano passado, em período de vazante, o rio em um dia chegou a descer 40 centímetros. Nunca em toda a minha vida de monitoramento do rio Negro havia presenciado um fenômeno como esse, foi de assustar. Mas, nem assim o rio atingiu a cota mínima”, comentou Valderino.

No dia 21 de junho de 2012, ano da cheia histórica - quando o rio Negro atingiu a cota de 29,97 metros no dia 29 de maio - , após descer três centímetros, o rio atingia a cota de 29,50 e se encontrava no período da vazante. No ano passado, neste mesmo dia, o rio Negro ainda não havia iniciado o processo de vazante, mas apresentava variações. Subia um centímetro e atingia a cota de 29,62 metros.

Variação

No dia 11 de outubro do ano passado, o rio negro baixou 40 centímetros só em um dia. Para o chefe do serviço de hidrologia do porto de Manaus, o normal para esse período de vazante é que o rio desça até 25 centímetros por dia.

Em fevereiro, o ‘Negro’ passou por período incomum

Em fevereiro deste ano, o rio Negro passou por uma pequena vazante na época de cheia considerado incomum para a época. O rio Negro passou quase todo o mês com o volume de água diminuindo. Foram ao todo 53 centímetros de vazante em período de cheia. A última vez que o rio Negro passou por uma variação como essa foi em 2007, quando desceu 20 centímetros entre os meses de fevereiro e março. O rio Negro também passou por essa variação nos anos de 2006, 2004, 2002 e em 1995.

Além do rio Negro, o rio Branco passou por uma das mais intensas estiagens da história dos últimos 20 anos, desde que o período que o rio vem sendo monitorado. Outra situação semelhante ocorreu com o rio Solimões que em 23 dias, desde o dia 15 de janeiro, desceu 3,5 metros no período de enchente.

Publicidade
Publicidade