Publicidade
Amazônia
Amazônia

Semmas diz que Manaus dispõe de pouca verba para a preservação do meio ambiente

A afirmação foi feita pela titular do orgão, Kátia Schweickardt, durante abertura da campanha 'Sauim-de-coleira: Uma espécie que pede socorro' 04/03/2015 às 13:05
Show 1
Além da Semmas, o lançamento da campanha teve a participação de órgãos como SDS, Ipaam, Ibama, Seinfra, MPF e Aleam
Oswaldo Neto Manaus (AM)

O orçamento da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) para políticas ambientais corresponde a somente 0,4% do total ofertado pelo município. A afirmação foi feita ontem pela titular do orgão, Kátia Schweickardt, durante abertura da campanha “Sauim-de-coleira: “Uma espécie que pede socorro”, no Manauara Shopping, Zona Centro-Sul. Outros órgãos estaduais também expuseram medidas de preservação da espécie, que corre risco de extinção.

Além da Semmas, o lançamento da campanha contou com a participação de diversos órgãos como SDS, Ipaam, Ibama, Seinfra, MPF, Aleam, e secretarias de meio ambiente dos municípios de Itacoatiara e Rio Preto da Eva, onde os primatas também podem ser encontrados.

Durante sua fala na abertura do evento, Schweickardt informou que o município dispõe de pouca verba para a área de meio ambiente. “Manaus vem se construindo como uma cidade de costas para a a floresta. Os projetos de desenvolvimento não são pautados por nós e eles pressionam a partir de outros parâmetros. Secretarias como a nossa, seja a SDS ou Semmas tem apenas 0,4% do orçamento do município. Isso não muda há muitos anos”, disse.

A cerimônia ainda trouxe duas palestras sobre estratégias para conservação do Sauim e o lançamento de uma exposição fotográfica da espécie. A programação vai até a quinta-feira no Teatro Direcional. De acordo com a titular da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), Kamila Amaral, a pasta vem buscando formas de articulação com representantes do interior do Estado para ampliar medidas preventivas a favor do primata. “O nosso objetivo não é resgatar o Sauim-de-coleira nem colocá-lo numa jaula. Nós precisamos trabalhar no preventivo conhecendo a causa e antecipando o problema”, contou.

Extinção da espécie

A situação crítica da espécie levou o Ministério Público Federal (MPF/AM) a participar da solenidade. De acordo com o procurador Rafael Rocha, o órgão também deve atuar com todos os instrumentos da legislação. “Me impressionou bastante o fato de que Manaus pode ser a primeira metrópole do mundo a extinguir uma espécie de primata. Não queremos passar essa vergonha diante da opinião pública mundial”, disse.

Publicidade
Publicidade