Sábado, 27 de Novembro de 2021
Investimentos

Sudam colhe sugestões e demandas do setor produtivo no Amazonas

O evento ‘Sudam nos Estados’ vai coletar dados que subsidiarão a elaboração das Diretrizes e Prioridades do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO)



F19C06D9-7F14-4E83-9B09-8CE5BE4394EA_264FF45F-9530-4B0C-A93C-CBFA15DE8B70.jpeg Foto: Divulgação
29/08/2021 às 15:50

A Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) inicia nesta segunda-feira (30) caravana pelos nove estados da Amazônia Legal para colher sugestões e demandas do setor produtivo. O Amazonas vai ser a segunda parada dos técnicos e gestores da autarquia federal que com a iniciativa pretende facilitar o acesso dos estados e municípios a investimentos federais. 

Rondônia abriu o evento. No Amazonas a abertura do evento acontecerá amanhã às 9 horas, no Auditório Gilberto Mendes de Azevedo na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam).



Os incentivos fiscais (benefícios tributários como isenção de impostos a empresas instaladas na Amazônia), ferramenta que gera emprego e renda, estarão no foco das discussões. Os gestores vão propor medidas conjuntas com federações da indústria, comércio, entre outros, para melhorar o desempenho dos incentivos, alcançando mais beneficiários.

O evento “Sudam nos Estados” vai coletar dados que subsidiarão a elaboração das Diretrizes e Prioridades do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), do Fundo de Desenvolvimento da Amazônia (FDA) e outras ferramentas da Sudam para fomentar o desenvolvimento includente e sustentável das localidades. 

Segundo a programação financeira para o FNO 2021 do Banco da Amazônia, instituição do governo federal, R$ 8,6 milhões é a disponibilidade de recursos do fundo para o atual exercício orçamentário. Do total previsto, R$ 1.021,04 milhão é destinado para o Amazonas. Pará, Rondônia e Tocantins são os estados que mais recebem recursos do FNO, R$ 6,3 milhões. 

O Fundo de Desenvolvimento da Amazônia tem como finalidade financiar a execução de projetos que possibilitem a atração de investimentos para a Amazônia Legal nos setores de infraestrutura, em serviços públicos e empreendimentos que possibilitem geração de negócios e novas atividades produtivas. 

Já o FNO tem o objetivo de contribuir para a promoção do desenvolvimento econômico e social da região, através de programas de financiamento aos setores produtivos privados. Como instituição de desenvolvimento regional, a Sudam é responsável pela definição das diretrizes e prioridades de aplicação dos recursos do FNO, de acordo com a Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR) e o Plano Regional de Desenvolvimento da Amazônia (PRDA). 

Os recursos do Fundo são administrados pelo Banco da Amazônia, vinculado ao Ministério da Fazenda, responsável por fazer as aplicações através de programas já elaborados, anualmente, previstos pelo Plano Plurianual para a Amazônia- PPA, levando em consideração a realidade ambiental da região.

O presidente da Fieam, Antônio Silva, disse que a presença da Sudam é de fundamental importância nesse momento de recuperação econômica. O empresário apontou que a autarquia tem papel indutor no financiamento de novos projetos produtivos na região.

“É necessário aproximar a Sudam da base industrial produtiva de forma que consigamos facilitar o custeio e operacionalização das linhas de investimento do governo federal. Essa interlocução entre os entes será de grande auxílio para as indústrias que tiveram suas atividades penalizadas pela pandemia de COVID-19”, registrou Silva. 

Durante a abertura, a Superintendente da Sudam, em Porto Velho, no último dia 17, Louise Caroline Campos Löw, ressaltou que a iniciativa renova e reforça a missão institucional da Sudam, que é a real promoção do desenvolvimento includente e sustentável da região.

“Temos que vir in loco, conversar, ouvir, entender as demandas. Afinal de contas, há várias  Amazônias dentro da nossa grande Amazônia”, explicou. “A política pública que se faz no Marajó e que se faz no estado de Rondônia necessariamente tem que ser distintas. Próximas em planejamento, em transparência, em execução, em auditoria. Mas distintas e customizadas para cada região com suas peculiaridades”, afirmou.

Saiba mais

A Sudam é uma autarquia do governo federal, criada no governo do presidente Castelo Branco em 1966, com a finalidade de promover o desenvolvimento da região amazônica, gerando incentivos fiscais e financeiros especiais para atrair investidores privados, nacionais e internacionais. Ela tem sede e foro em Belém, e é vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Regional.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.