Publicidade
Amazônia
Remada Ambiental

Voluntários organizam ação de limpeza na bacia do rio Tarumã-Açu

A atividade vai acontecer no próximo sábado (17), a partir das 8h, e, também, visa conscientizar a população sobre o problema do descarte de lixo no igarapé do Gigante 12/09/2016 às 22:16 - Atualizado em 13/09/2016 às 08:20
Show cid remada ambiental   foto divulga  o12
Grupo realizará a 5ª edição da “Remada Ambiental”, ação promovida por voluntários que retiram os resíduos sólidos acumulados as margens do rio (Foto: divulgação)
Silane Souza Manaus (AM)

A bacia do rio Tarumã-Açu, um dos afluentes do rio Negro, situado na Área de Proteção Ambiental (APA) Tarumã Ponta Negra, na Zona Oeste, vai receber mais uma edição da “Remada Ambiental”, ação promovida por voluntários que retiram os resíduos sólidos acumulados as margens do rio. A atividade vai acontecer no próximo sábado, a partir das 8h, e, também, visa conscientizar a população sobre o problema do descarte de lixo no igarapé do Gigante, que deságua no lago do Tarumã.

De acordo com um dos coordenadores da ação, Jadson Maciel, esta será a quinta edição da “Remada Ambiental” que o grupo de voluntários realiza somente este ano. “Assim como nas edições anteriores uma parte da equipe vai em pranchas de Stand Up Paddle (SUP) e botes recolher os resíduos no igarapé do Gigante e a outra ficará nos arredores da Marina do Davi, onde a concentração de lixo é maior. Nessas ações já recolhemos mais de 20 toneladas de resíduos”, evidenciou.

Jadson conta que a ação voluntária de limpeza na bacia do Tarumã-Açu começou a ser feita em 2015 de forma tímida, mas o número de voluntários foi crescendo e agora as atividades são realizadas com maior frequência. A intenção é que elas sejam promovidas uma vez ao mês. Além disso, ele revela que outros trabalhos estão sendo elaborados em conjunto com órgãos públicos para serem apresentados em escolas e bairros situados dentro da APA Tarumã Ponta Negra.

O objetivo é conscientizar a sociedade em geral quanto à importância de dar a destinação correta para os resíduos sólidos. “Nossa ideia é entrar nas salas de aula e tentar conscientizar os jovens mostrando que todo o lixo que eles produzem e jogam nos igarapés vai parar na Ponta Negra e se não cuidar tudo vai acabar. Os jovens são o futuro. É importante também a ajuda do poder público, mas como estamos engajados na causa com ou sem ajudar deles estamos e vamos fazer as ações sempre”.

Além dos praticantes de SUP, a “Remada Ambiental” conta com o apoio da Cooperativa de Transporte Fluvial da Marina do Davi (Coop-Acamdaf), Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam). Também participarão da ação, integrantes do X-LAB Manaus, Amazônia Ecolazer Turismo e Sup Amazonas.

Voluntários

Os interessando em participar da quinta “Remada Ambiental” pode encontrar o grupo de voluntários às 8h, deste sábado, na Marina do Davi, no bairro Ponta Negra, Zona Oeste. Quem quiser mais detalhes sobre a ação é só entrar em contato com o ambientalista e instrutor de SUP, Jadson Maciel, pelo telefone: (92) 98188-4145.

Personagem

Hadaiury Pereira Alves, participante do X-LAB Manaus

"O que mais motiva, não só a mim, mas como toda a equipe do X-Lab Manaus e outras pessoas que colaboram para que a ‘Remada Ambiental’ aconteça, é o poder de transformação que nós temos causado. Ver as pessoas procurando melhorar o mundo de alguma forma e se engajando nos trabalhos que temos feito até aqui é muito gratificante. Agora, os próximos passos é envolver toda a comunidade acadêmica e a sociedade de forma geral para que venham pensar em projetos e formas para que isso seja solucionado. A ideia principal é mostrar a dimensão do principal problema da cidade e empoderar pessoas para resolvê-los e serem os agentes de transformação, não só esperar pelo governo".      

 

Publicidade
Publicidade