Quarta-feira, 18 de Setembro de 2019
Relatório IPCC sobre aquecimento global e mudanças climáticas

Terra vai ficar ainda mais quente, aponta relatório do IPCC

Conclusão é do primeiro volume do 5º relatório de avaliação do IPCC e que reuniu cientistas de todo o mundo, inclusive do Brasil , para ser elaborado



1.jpg Nos meses de maior calor (setembro e outubro), as temperaturas registradas são da ordem de 32,5 graus, em média
27/09/2013 às 21:19

A primeira fase de um estudo que há quatro anos reúne 259 cientistas e representantes de 195 países, inclusive o Brasil, foi publicada nesta sexta-feira(27), em Estocolmo, na Suécia e chama a atenção para os dados levantados, e a necessidade de medidas que possam apontar para alternativas que ajudem a diminuir os impactos sobre a temperatura global e as mudanças no clima da Terra.

O texto final do Quinto Relatório de Avaliação sobre o Meio Ambiente do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da ONU (IPCC) é apenas uma parte do relatório que terá seus outros três volumes publicados até meados de 2014.

De acordo com a previsão do IPCC, o aquecimento global até o final do século 21 seja ‘provavelmente superior’ a dois graus (com pelo menos 66% de chances disto acontecer). Este número supera o limite que é considerado seguro pelos especialistas. Outro dado que consta do relatório é relacionado ao nível do mar. Até 2100, ele deve aumentar perigosamente de 45 a 82 centímetros e o gelo do Ártico pode diminuir até 94% durante o verão local.

As bases científicas do relatório também afirmam algo que não chega a ser uma novidade: Há mais de 95% de certeza para afirmar que o homem causou mais da metade da elevação média da temperatura entre 1951 e 2010.

O documento ressalta porém, que parte das emissões de CO2 (gás carbônico) provocadas pelo homem continuará a ser absorvida pelos oceanos, mas isso terá conseqüências para a vida marinha já que os cientistas apontam que há uma possibilidade de 99% de aumento na acidificação dos mares.

— A mudança de temperatura da superfície do planeta deve exceder 1,5 grau, e, provavelmente, será superior a 2 graus — disse o copresidente do trabalho Thomas Stocker. — É muito provável que as ondas de calor ocorram com mais frequência e durem mais tempo. Com o aquecimento da Terra, esperamos ver regiões atualmente úmidas recebendo mais chuvas, e as áridas, menos, apesar de haver exceções.

Este é o Quinto Relatório do IPCC, que será lançado em quatro partes, entre setembro de 2013 e novembro de 2014. Nesta sexta-feira, foi publicado o documento do Grupo de Trabalho I (sobre os aspectos científicos das mudanças climáticas). Entre os dias 25 e 29 de março de 2014, será a vez do Grupo de Trabalho II (analisando os impactos, a adaptação e a vulnerabilidade), que se reunirá em Yokohama, no Japão. O Grupo de Trabalho III (especializado na mitigação dos impactos das mudanças climáticas) está previsto para os dias 7 e 11 de abril em Berlim, na Alemanha. Por fim, será criado um relatório síntese, cujos trabalhos ocorrerão entre os dias 27 e 31 de outubro, em Copenhague, na Dinamarca.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.