Publicidade
Amazônia
Amazônia

Tratamento da malária é discutido em debate

Especialistas discutem na Amazônia, região que concentra 97% dos casos da doença, os novos rumos da pesquisa 20/11/2013 às 09:14
Show 1
Profissionais da saúde e pesquisadores da Rede Malária participaram ontem de uma pré-reunião, onde foram feitas indicações de tratamentos ao Ministério
Ana Celia Ossame ---

A resistência do parasita vivax aos medicamentos usados para combater a malária será um dos principais temas a serem debatidos hoje em Manaus, na 13ª Reunião Nacional de Pesquisa em Malária, que é o maior evento do Brasil voltado para profissionais de saúde e pesquisadores da Rede Malária.

A coordenadora nacional do Programa de Controle da Malária do Ministério da Saúde (MS), Ana Carolina Santelli, afirmou que a proposta da reunião do comitê técnico é discutir e se for o caso, revisar o tratamento contra essa doença.

Ontem, na pré-reunião realizada na capital amazonense, seriam feitas indicações de terapêuticas ao MS, informou a diretora-presidente da Fundação de Medicina Tropical Heitor Dourado, médica Graça Alecrim.

Segundo ela, o maior problema do tratamento da malária hoje é a resistência do parasita da malária vivax aos medicamentos cloroquina e primaquina, enquanto que para a malária falciparum há disponibilidade de um bom arsenal. Graça diz que estudiosos de todo o Brasil estarão discutindo as políticas de tratamento e que a partir disso, poderão dar sugestões ao MS, que é quem pode elaborar o manual com essas recomendações ou não.

“A malária está sob controle, mas não podemos deixar de ter vigilância, por isso é importante ver se há necessidade de alteração nos guias de tratamento”, explicou a diretora-presidente da unidade.

REDUÇÃO

Ao apontar o índice de redução de 30% no número de casos da doença do ano passado para este ano, Ana Carolina explicou que a maior preocupação do MS é em relação à malária vivax porque o tratamento dura mais e por conta disso a adesão é menor. A diretora revelou que vários medicamentos vêm sendo testados em cobaias, mas o importante era fazer um balanço das terapias que vêm sendo adotadas e os resultados.

Hoje, na cerimônia de abertura da 13ª Reunião Nacional o secretário de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, falará sobre ‘Novas Propostas do Programa Nacional de Pesquisa em Malária’, que será proferida. O evento começa às 19h30, no Salão Rio Solimões do Centro Cultural Palácio Rio Negro, na avenida 7 de setembro, Centro.

Já as reuniões técnicas da reunião nacional ocorrerão na quinta e sexta, das 8h30 às 18h, no Caesar Business e ainda no sábado, das 9h às 12h.

Publicidade
Publicidade