Publicidade
Amazônia
RIO NEGRO

Vazante do rio Negro pode ser histórica, afirma Serviço de Hidrologia

Se depender dos últimos registros da cota do nível do rio Negro, a vazante pode entrar para a história como uma das maiores. O rio está 74 cm abaixo da cota do mesmo dia do ano da vazante histórica, que ocorreu em 2010 18/06/2016 às 10:03
Show 1096467
Rio Negro começou a dar os primeiros sinais de vazante, com quase um metro de diferença do ano da maior vazante (Márcio Silva)
Isabelle Valois

O chefe do Serviço de Hidrologia do Porto de Manaus, Valderino Pereira, se mostrou preocupado com o nível da cota em que o rio Negro deu início a variação de aproximação da vazante para este ano. Ontem, o rio desceu um centímetro, atingindo a cota de 27,18 metros estando menos 74 centímetros da cota do mesmo dia do ano da vazante histórica, que ocorreu em 2010.

No dia 24 de outubro do ano da vazante histórica, o rio Negro teve o menor registro desde quando iniciou o procedimento diário da cotação do volume das águas em 1902. Neste dia, o Negro registrou a cota mínima de 13, 63 metros.

Valderino informou que o rio está no período certo de início de vazante, mas ainda não é possível afirmar que o Negro deu início a vazante, pois o rio antes de iniciar a vazante, pode passar ou não por um processo de variação. Antes de descer um centímetro, na última quinta-feira, o rio seguia pelo segundo dia na cota de 27,18 metros, sem subida e descida das águas.

“Não podemos afirmar por enquanto nada. Estamos realmente do período de iniciarmos a vazante, mas por enquanto precisamos continuar acompanhando as medições dos próximos dias para ver o que realmente vai ocorrer. Há anos que ele segue descendo, mas há anos que o rio passa por uma variação até que se inicie definitivamente a vazante”, reforçou.

Sobre a possibilidade de haver um novo registro da vazante história neste ano, o chefe do serviço de hidrologia considera cedo para opinar, porém disse que fica preocupado em saber que o rio começou a dar os primeiros sinais de vazante, com quase um metro de diferença do ano no qual foi registrado a maior vazante do Negro. “Realmente a cota é preocupante, mas é necessário aguardamos entre os meses de outubro e novembro para confirmar se haverá a possibilidade de termos um novo recorde na cota da vazante histórica do rio Negro”, disse Valderino.

No dia 17 de junho de 2010 - ano da vazante histórica, o rio Negro também passava pelo processo de variação com a cota 27, 92 metros. E no dia 18 de junho deu-se início a vazante das águas. No ano passado, no dia 17 de junho o rio Negro atingia a cota de 29, 61 metros e estava no terceiro dia sem as águas subirem ou descer.

Rio Negro passou por ciclo há quatro meses

Em fevereiro deste ano, o rio Negro passou por uma pequena vazante na época de cheia considerado incomum para a época. O rio Negro passou quase todo o mês com o volume de água diminuindo. Foram ao todo 53 centímetros de vazante em período de cheia. A última vez que o rio Negro passou por uma variação como essa foi em 2007, quando desceu 20 centímetros entre os meses de fevereiro e março. O rio Negro também passou por essa variação nos anos de 2006, 2004, 2002 e em 1995.

Além do rio Negro, o rio Branco passou por uma das mais intensas estiagens da história dos últimos 20 anos, desde que o período que o rio vem sendo monitorado. Outra situação semelhante ocorreu com o rio Solimões que em 23 dias, desde o dia 15 de janeiro, desceu 3,5 metros no período de enchente.

No ano da cheia histórica, o rio Negro atingiu a cota de 29,97 metros no dia 29 de maio de 2012.

Publicidade
Publicidade