Domingo, 11 de Abril de 2021
ATIVISMO SOCIAL

Virada Sustentável faz ato em prol da diversidade no Centro de Manaus

Para a coordenadora do Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Paula Gabriel, este ato possui grande relevância a luta em prol a diversidade e os direitos do amor livre.



WhatsApp_Image_2020-11-13_at_10.33.53_9B0DD54E-2EA5-4589-BDC4-E05D99C0BA15.jpeg (Fotos: Junio Matos)
13/11/2020 às 11:08

Com o intuito de sensibilizar a sociedade manauara a cerca da diversidade, voluntários da Virada Sustentável Manaus estenderam faixas com a cor do arco-íris na passagem dos pedestres da rua 10 de julho, ao lado do Teatro Amazonas, centro histórico da capital. O ato de intervenção artística aconteceu na manhã desta sexta-feira (13) e é uma das das diversas manifestações que o festival de mobilização vem realizado na cidade.

Para a coordenadora do Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Paula Gabriel, este ato possui grande relevância a luta em prol a diversidade e os direitos do amor livre.



“Já realizamos diversas intervenções, o ato de hoje é para estimular o respeito à diversidade, ao que é diferente, à forma de amor livre. Estamos em um ano difícil no qual temos percebido muitas coisas acontecendo. É muito legal ver as pessoas parando, olhando e tirando foto. E é esse o objetivo. Queremos estimular a positividade, a inspiração em prol da diversidade e também da sustentabilidade”, declarou Paula.

A implantação da sinalização teve autorização da Prefeitura de Manaus, por meio do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU). A iniciativa foi inspirada em ações semelhantes já realizadas em vias de Paris, na França, e traz uma das temáticas trabalhadas pelo festival, que tem como base os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

Intervenções

Além desta, várias outras intervenções estão sendo realizadas ao longo deste mês pela Virada Sustentável. Segundo o assistente de projetos da FAS, Gabriel Cavalcante, uma das ações buscou contribuir com o reflorestamento de uma área comunitária indígena na capital.

Tivemos uma ação de plantio de mudas no Parque das Tribos, um bairro predominantemente indígena com mais de de 36 etnias. Essa atividade teve uma relevância porque foi em uma área degradada. Esta ação visa contribuir ao longo prazo para que no futuro a gente consiga recuperar essa flora. Também realizamos a atividade ‘Letras Gigantes’ no monumento da Abertura dos Portos, no Largo São Sebastião, com duas frases de impacto: Vidas indígenas importam e Viva Amazônia Viva”, acrescentou Gabriel.

Conselho artístico

A coordenadora da Virada Sustentável, Paula Gabriel, ressaltou também que os voluntários da mobilização, em conjunto com um Conselho Criativo, realizam também outras atividades durante o ano todo, atuando nos mais diversos segmentos, como meio ambiente, político, dentre outros.

"A Virada Sustentável tem um Conselho Criativo que são 60 organizações da sociedade civil que co-criam o festival com a gente. Há pequenas e grandes ONGs [Organizações Não-governamentais], movimentos e associações de ponta do bairro de periferia, a turma do meio ambiente, do bem-estar animal, da política e das mulheres. E esse Conselho tem frentes artísticas, comissões ambientais e de conteúdo, por exemplo, tentamos contemplar diversas temáticas com vários artistas também. A virada acaba sendo uma plataforma para essa galera se posicionar", pontuou a coordenadora.

Adaptação

Neste ano, em sua sexta edição, a Virada Sustentável será realizada de forma online, entre os dias 27 de novembro e 3 de dezembro, pelo Instagram @viradasustentavelmanaus e no canal “Virada Sustentável”, no YouTube. O público poderá acompanhar gratuitamente apresentações de artistas regionais, contação de histórias, talks sobre temas diversos, oficinas, sessões de yoga e meditação, entre outras iniciativas.

“A Virada Sustentável é o maior festival de sustentabilidade da América Latina, que já acontece em diversas cidades e a gente trouxe pra Manaus em 2015. Ou seja, esta será a sexta edição. Nesse ano tivemos que adaptar totalmente o formato para que seja possível realizar obedecendo as normas sanitárias. As pessoas vão poder participar da Virada por meio das plataformas das redes sociais. Ressalto também que muitas pessoas ainda não sabem que existe sim um grupo de mobilização aqui em Manaus”, concluiu Paula.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.