Terça-feira, 21 de Maio de 2019
REBELIÃO

60 mortos no Compaj: a maior carnificina no sistema prisional do Amazonas

Pelo menos 100 detentos são considerados fugitivos depois do banho de sangue que tomou conta do sistema prisional no primeiro dia de 2017



WhatsApp_Image_2017-01-01_at_20.57.36.jpeg
Compaj virou palco de guerra na tarde deste domingo (Foto: Reprodução)
01/01/2017 às 21:00

O ano começou com a maior carnificina da história do sistema prisional do Amazonas. No dia 1º de janeiro, Dia da Confraternização Universal, nada menos que 60 detentos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) foram mortos em conflito de facções rivais que lutam pelo comando do presídio.

A informação foi confirmada na noite deste domingo, pelo secretário de Segurança Pública, Sérgio Fontes. Uma guerra interna entre as facções Família do Norte (FDN) e Primeiro Comando da Capital (PCC) causou a carnificina.

Um vídeo que circula na internet mostra detalhes do banho de sangue visto dentro do Compaj. Sem qualquer restrição, um detento filma corpos esquartejados, colocados um em cima do outro, em uma espécie de carrinho para transportar cargas.

A filmagem continua e corpos enfileirados mostram que o Compaj virou o palco de uma verdadeira guerra.

*Mais informações em instantes


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.