Publicidade
Manaus Hoje
Crime

Acusado de matar a namorada, major da Polícia Militar é absolvido após julgamento

A soldado Leidynina Luciane da Silva Araújo, de 19 anos, foi morta com um tiro de pistola calibre ponto 40 em março de 2010, no apartamento do casal 28/11/2016 às 17:50 - Atualizado em 28/11/2016 às 17:57
Show major0333
Durante as investigações, Pedro alegou que a soldado era “ciumenta e possessiva” e que teria cometido suicídio na frente dele. Foto: Joana Queiroz
Joana Queiroz Manaus

Acusado de matar a namorada, Pedro César da Silva Moreira, major da Polícia Militar, foi absolvido após julgamento nesta segunda-feira (28). A soldado Leidynina Luciane da Silva Araújo, de 19 anos, morreu com um tiro na cabeça no dia 10 de março de 2010, no apartamento 103, do residencial Carol 2, na Betânia, Zona Sul de Manaus, onde o casal morava há mais de um mês.

A defesa do réu defendeu a tese de negativa de autoria. A falta de provas técnicas colaborou para que o major fosse absolvido. No momento do crime, apenas o casal estava no apartamento, não houve testemunha ocular e a polícia levou meses para realizar a reconstituição do crime.

O processo da morte de Leidynina está entre os classificados como feminicídio, cujos julgamentos foram pautados para acontecer durante a campanha Justiça Pela Paz em Casa de 2016.Durante as investigações, Pedro alegou que a soldado era “ciumenta e possessiva” e que teria cometido suicídio na frente dele.

Leidynina foi morta com um tiro de pistola calibre ponto 40, a mesma arma que ela usava para trabalhar como policial militar e integrante do pelotão de elite da PM Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam).

Publicidade
Publicidade