Publicidade
Manaus Hoje
SEQUESTRO

Adolescente de 14 anos é sequestrada na rua de casa, agredida e esfaqueada por bando

Ela só conseguiu escapar da tortura após moradores ouvirem os gritos de socorro. “Disseram que iam matar a minha sobrinha. Mas Deus não deixou que demônio encostasse nela” 22/01/2018 às 14:02
Show ec4d57db 372b 42d5 aba3 8db207f745b5
Foto: Jander Robson
Édria Caroline Manaus (AM)

Uma estudante de 14 anos foi sequestrada na rua da casa onde mora, no bairro Nova Cidade, na Zona Norte de Manaus, na tarde de ontem, domingo (21). Ela foi levada para um terreno baldio, agredida e esfaqueada pelos sequestradores e só conseguiu escapar da tortura após moradores ouvirem os gritos de socorro dela.

De acordo com relatos de familiares da vítima, ela estava andando na rua de casa com uma tia dela quando um carro modelo picape, de cor branca e placas não identificadas, parou próximo a elas. Um homem desceu e lhe deu um golpe de gravata, arrastando-a e levando a estudante para dentro do veículo.

“Desceu quando esse carro branco [...] com vidro todo preto. Aí outro rapaz, um moreno e outro claro, vieram dando uma gravata no pescoço e jogaram ela dentro do carro. Eu fui para cima, mas eles saíram com tudo no carro. O pessoal ainda foi atrás, mas não tinha mais como”, relatou a tia da vítima, que presenciou tudo.

Após ser sequestrada, os familiares só tiveram notícias dela três horas depois, quando a jovem conseguiu escapar dos criminosos e pedir ajuda de uma mulher que mora nas proximidades do terreno abandonado para onde foi levada, no bairro Colônia Antônio Aleixo.

A mãe da adolescente, uma autônoma de 45 anos, contou que a filha foi esfaqueada várias vezes. “Encapuzaram ela e levaram ela pra esse terreno baldio. Bateram muito nela e deram várias facadas nela, mas todas pegaram no braço e, graças a Deus, ela está bem”, contou a mãe da estudante.

Ainda de acordo com a mãe, os agressores só libertaram a jovem depois que ela gritou muito pedindo ajuda e que pessoas se aproximaram do local para ver o que estava acontecendo. Foi quando eles abandonaram a adolescente, que conseguiu fugir e encontrar ajuda na casa da moradora.

Como a família ainda teme represálias contra a adolescente, ela não teve a imagem divulgada e foi morar temporariamente em outro local não informado. A ocorrência ainda não foi registrada e a jovem não corre risco de morte.

Suspeita do crime

A mandante do crime, segundo familiares, seria uma mulher não identificada, que já rondava a casa da vítima. “Eu sabia que era ela (suspeita), porque ela veio aqui em casa, aquela desgraçada. Ela veio aqui em casa atrás da minha sobrinha. Disseram que iam matar a minha sobrinha. Mas Deus não deixou que demônio encostasse nela”, falou a tia.

Publicidade
Publicidade