Terça-feira, 23 de Abril de 2019
publicidade
LABREA_71E2E2D4-5AE7-4781-9F12-98C8546789B7.JPG
publicidade
publicidade

EM LÁBREA

Adolescente é morto baleado quando fechava janela para se proteger de tiroteio

Além de Jeiton Mendes Nascimento, outras duas pessoas sem qualquer envolvimento com o conflito foram atingidas. Membros de facções disputam o tráfico no município


23/01/2019 às 17:58

Uma pessoa morreu e duas ficaram feridas em um tiroteio ocorrido por volta de 21h de terça-feira, no bairro Fonte, município de Lábrea, (a 865 quilômetros de Manaus).  O medo de que aconteçam mais mortes tomou conta da cidade, já que não há delegado e o efetivo da Polícia Militar na noite do ocorrido era de apenas três policiais.

Conforme informações dos moradores, que temendo represálias preferiram manter os seus nomes em sigilo, o tiroteio foi motivado por disputa de território por grupos criminosos de tráfico de droga que se identificam como membros da Família do Norte (FDN), Comando Vermelho (CV) e Primeiro Comando da Capital (PCC).

De acordo com o que foi levantado pela Polícia Militar, os tiros atingiram pessoas que não tem envolvimento com o crime.  O adolescente Orleilson Eduardo da Silva Albuquerque, 17, foi atingido por um tiro no momento que fechava a janela da casa para se proteger. Ele foi ferido na cabeça e morreu no hospital da cidade.

Jeiton Mendes Nascimento, 18 foi alvejado com um tiro no abdome e a aposentada Raimunda Lima Lopes, 67, foi ferida com um tiro na Nuca. Os dois foram levados para o hospital do município e o estado de saúde deles inspira cuidados, de acordo com informações da direção da casa de saúde.

De acordo com os moradores do bairro da Fonte, o tiroteio ocorreu no local chamado de ”Caixa Baixa” que é uma área dominada pelo tráfico e bastante disputados pelos traficantes.  Depois da morte do adolescente os criminosos declararam toque re recolher.

Para os moradores do bairro, a guerra entre traficantes está tirando a paz de Lábrea, uma vez que as vítimas não tem envolvimento com o tráfico, são pessoas conhecidas no bairro como trabalhadores. “O clima aqui está tenso, estão decretando toque de recolher, ninguém na rua”, declarou um morador

O radialista Rossi Da Silva confirmou que na cidade não tem delegado, juiz e escrivão.  O juiz foi para o município de Japurá e a delegacia tem como o responsável um investigador. “Além de não ter delegado, está faltando escrivão e a Polícia Militar tem 16 litros de gasolina pra rodar 24 horas, A cidade está largada a própria sorte”, disse.

Novo delegado

A delegada do Departamento de Polícia do Interior (DPI), Suely Costa, confirmou que até esta terça-feira a cidade não tinha delegado. Segundo ela, nesta quarta-feira foi nomeado um profissional para o posto, que deverá se apresentar na cidade dentro de dez dias. Suely Costa informou ainda que, até o final da tarde desta quarta, ainda não teve acesso ao relatório sobre a ocorrência em Lábrea.

publicidade
publicidade
Esposa de gerente do tráfico da facção FDN e mais três são presos na Compensa
Aniversário de três anos de filha de traficante tinha drogas e bebidas para menores
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.