Publicidade
Manaus Hoje
SUBORNO

Advogado preso por tentar subornar PMs em Manaus queria soltar suspeitos de tráfico

De acordo com a polícia, Evandro Souza Alves, 33, ofereceu R$ 3 mil para que a “situação” fosse “resolvida”. OAB-AM defende e diz que houve 'flagrante forjado' 18/09/2018 às 13:58
Show advogado preso 6cc4988b bbde 495d 86a6 dfcb02db1015
Foto: Divulgação
Cecília Siqueira Manaus (AM)

O advogado Evandro Souza Alves, de 33 anos, foi preso em flagrante por corrupção ativa, ontem (17), em Manaus, após tentar subornar com R$ 3 mil policiais militares da 15ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) para que não prendessem dois clientes dele suspeitos de tráfico de drogas. Para a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Amazonas (OAB-AM), houve um flagrante forjado.  

Segundo a delegada Indra Ceilane, do 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Evandro tentou libertar Wheendell Lira Barboza, 24, e Erleison Lima Pereira, 23, presos no mesmo dia, na rua Pastor Benício Leão, no Nova Cidade, Zona Norte da capital, dentro de uma caminhonete em posse de entorpecentes e de um revólver.

Conforme a delegada, ao chegar ao DIP, enquanto a ocorrência estava sendo registrada, o advogado Evandro pediu para conversar em particular com os policiais para que a situação do cliente dele, um dos suspeitos, “fosse resolvida”. A situação, que provocou tumulto e gritaria dentro da delegacia, foi registrada através de vídeos e fotos pelos próprios PMs e por quem estava no DIP.

De acordo com a delegada, o advogado foi autuado em flagrante por corrupção ativa e Wheendell deve responder por posse irregular de arma de fogo. Os dois serão levados nesta quarta-feira (18) para Audiência de Custódia, no Fórum Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, Zona Sul de Manaus.

Já Erleilson assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por uma porção de drogas para consumo pessoal e liberado. A arma apreendida com eles, conforme a polícia, havia sido roubada de um militar no dia 21 de junho deste ano no bairro União da Vitória, Zona Oeste.

OAB responde

Por meio de nota, a Comissão de Prerrogativas da OAB-AM informou que está acompanhando o caso desde ontem e vai tratar da defesa técnica do advogado por entender que houve a ocorrência flagrante preparado/forjado, além de encaminhar o fato à Promotoria Especializada de Controle Externo da Atividade Policial - PROCEAP para acompanhamento.

A OAB-AM afirmou que considera abusiva a forma e a exposição do advogado por meio da divulgação de imagens não autorizadas.

Ainda conforme a OAB-AM, o advogado será encaminhado ainda hoje para uma audiência de custódia a partir das 14h e a Comissão de Prerrogativas vai acompanhar.

Publicidade
Publicidade