Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
roubo de celulares

Só uma viatura atende o Lírio do Vale 1, onde os bandidos 'fazem a festa dos celulares'

Mais de 21 mil moram na área, segundo IBGE, e polícia tem apenas uma viatura de quatro rodas (carro) e duas motos rodando. Comandante da área diz que a população precisa parar de mexer no celular no meio da rua



hfghj.JPG O idoso André Cavalcante colocou até grades ao redor da casa para ver se diminuem os roubos. Ladrões levam até lâmpadas. Foto: Euzivaldo Queiroz
08/08/2016 às 20:23

Dois homens em uma motocicleta estão aterrorizando moradores das ruas dos Bandeirantes, São José, Santo Antônio, entre outras do bairro Lírio do Vale 1, na Zona Oeste de Manaus.

O modo como atacam e os alvos são sempre os mesmos. Eles procuram pessoas que estão "de bobeira" na rua e, quando observam a oportunidade, atacam para roubar.

Celulares são os principais objetos levados pelos criminosos. Moradores estão assustados e alegam que viaturas da Polícia Militar passam poucas vezes na região.

De acordo com André Cavalcante, 70, morador do bairro há mais de 40 anos, por conta dos roubos ele teve de colocar grades na residência, situada na rua dos Bandeirantes. Segundo ele, os roubos têm aumentado com frequência na área.

"Eles roubam até as minhas lâmpadas que ficam aqui do lado de fora da minha casa. Ainda mijam na minha porta Por isso estou colocando as grandes pra ver se melhora”, disse.

Na manhã da última sexta-feira (5), o idoso contratou dois ferreiros para instalar as grades em sua casa, que também funciona como um pequeno comércio.

Naquela mesma manhã, uma mulher não identificada, que mora na rua, teve o celular roubado por dois homens. Ela informou apenas que estavam em moto e que a abordaram enquanto saía de casa.

A aposentada Mixhika Eto, 61, relembrou que seus netos também já foram assaltados na porta de casa. Ela relatou que por causa dos constantes roubos, os netos saem com medo nas ruas.

“Meu neto já foi assaltado duas vezes aqui na frente de casa. É sempre dois homens em uma moto”, contou.

O soldador Reurison Souza, 29, também reclamou dos roubos. “Aqui sempre teve, mas agora aumentou mais. Não sei o porque, mas tem ocorrido muitos. O negócio é que os policiais nem fazem a ronda aqui no bairro e por isso fica fácil”, explicou.

PM diz que povo dá mole

Na área do Lírio do Vale, o capitão Diogo Albuquerque, comandante da 19ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), afirmou que o policiamento ostensivo continua intenso.

De acordo com o oficial da Polícia Militar, as principais ocorrências do bairro são de roubo de celular. “A população continua mexendo no celular em paradas de ônibus, ouve música na rua e acaba sendo alvo fácil do infrator”, explicou.

O comandante ressaltou que naquela área há apenas uma viatura quatro rodas e duas duplas de motocicletas realizando a ronda policial. “Sempre quando há roubo nós vamos ao local e às vezes até conseguimos prender o meliante, mas a população tem que ajudar”, disse.

Para o oficial, a população tem que começar a procurar meios que dificultem a ação dos criminosos. “Deixar o celular no silencioso, não ficar mexendo ele em via pública, isso já ajuda”, explicou.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.