Terça-feira, 16 de Julho de 2019
AUTO PEÇAS

Após prender quadrilha que roubou loja de auto peças, polícia procura mentor do crime

Três membros do bando foram presos, mas resta um: Jonas dos Santos, o “Cachorrão”. Um ex-funcionário da loja assaltada também participou



7e838dde-e05d-42ea-82d3-5975602e06ea.jpg Foto: Jander Robson
20/12/2017 às 12:17

Três meses após uma loja de auto peças ter sido assaltada por dois homens, membros de uma quadrilha de cinco pessoas em Manaus, a Polícia Civil elucidou o crime e, na manhã desta quarta-feira (20), apresentou três dos envolvidos. Os infratores foram identificados como Armando Ramos Takafaz, 26, o “Bene”, John Sullivan Rodrigues de Oliveira, 27, conhecido como “jhonjhon”, e Saulo Maciel das Chagas, 27.

Além deles restam ainda um foragido o mentor do crime, Jonas dos Santos Sarmento, 37, o “Cachorrão”. O quinto elemento trata-se de um ex-funcionário da empresa assaltada, Deiviso Igor Maia da Silva, 21, que vai responder pelo crime em liberdade.

No dia do crime, de acordo com o delegado Adriano Félix, da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), os infratores chegaram à pé na loja, que fica na avenida Buriti, bairro Distrito Industrial, Zona Leste, disfarçados como clientes. Após anunciarem o assalto e utilizando armas de fogo, os dois suspeitos começaram a fazer ameaças ao proprietário do estabelecimento, a funcionários e a clientes. Ao todos foram levados R$ 30 mil.

“Os dois que entraram na loja foram muito violentos e a todo momento faziam ameaças de morte às vítimas. Após conseguiram o dinheiro, eles fugiram e contaram com o apoio de Saulo e Jonas durante a fuga. O dinheiro foi dividido entre eles, mas a maior parte ficou com Jonas, que permanece foragido”, destacou.

O trio apresentado hoje confessou participação no crime e admitiu que utilizou a parte do dinheiro que eles receberam para quitar dívidas. O ex-funcionário da loja de auto peças foi identificado pelos policiais e, em delação, indicou os outros envolvidos. “O primeiro a ser preso foi Deiviso. Ele colaborou com as investigações e devolveu a parte do dinheiro que tinha ficado com ele, um total de R$ 3mil”, disse Félix.

A vítima do roubo, o empresário dono da loja, também esteve na sede da Derfd e falou sobre os momentos de terror que passou. “Eles gritavam muito e colocaram uma arma na minha cabeça e outra na cabeça de uma funcionária. Minha esposa com medo de eles me matarem abriu o cofre e entregou todo o dinheiro que tinha lá”, lembrou o homem que disse nunca ter sido assaltado.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.