Sexta-feira, 21 de Fevereiro de 2020
IDOSO AGREDIDO

Aposentado supostamente agredido por PM está em estado grave no João Lúcio

Waldemiro Gomes Pinheiro, de 66 anos, está internado desde 1 de janeiro, após ter sido empurrado por um policial militar. Na queda, ele bateu com a cabeça no asfalto. Caso está sendo investigado pela Delegacia do Idoso



idoso_C8BCD7CB-E966-4A28-AB46-45576DD8A928.JPG Foto: Divulgação
06/01/2020 às 18:29

É grave o estado de saúde do aposentado Waldemiro Gomes Pinheiro, 66, de acordo com o último boletim médico do pronto-socorro Dr. João Lúcio, onde ele está internado desde o dia 1 de janeiro, com um coágulo de sangue na cabeça. A família acusa um policial militar de tê-lo empurrado causando-lhe a queda que teria feito com que ele batesse a cabeça no asfalto. O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Proteção ao Idoso.

Na tarde desta segunda-feira (6), a filha do aposentado, Erika Lima, disse que Waldemiro está na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do hospital, em coma, inconsciente e entubado. “Os médicos disseram que até o momento ele não teve melhoras, o estado de saúde dele é grave, porém estável”, disse Érika.



De acordo com Boletim de Ocorrência (BO), o caso foi registrado como lesão corporal dolosa, que é quando o agressor teve a intenção de causar o dano na vítima.  O caso aconteceu por volta das 22h, no Posto Atem da avenida 7 de Maio, bairro Santa Etelvina, Zona Norte, onde o idoso foi com amigos comprar cerveja.

As imagens da agressão ao idoso foram registradas pelas câmeras do posto e por populares que ficaram revoltados com a ação do policial, até o momento não identificado. Conforme testemunhas, a agressão ao aposentado partiu de um policial que estava na viatura da Polícia Militar R-25, de placa PHS-5099.


Foto: Divulgação

Testemunhas informaram que no momento em que foi agredido, Waldemiro falava no celular e, quando viu os policiais em uma confusão com um grupo de pessoas, aproximou-se para ver o que estava acontecendo. Um policial aproximou-se dele, encostou uma “taser” no peito da vítima, aplicando-lhe um choque e depois o agrediu.

Ainda conforme testemunhas, o idoso caiu, bateu a cabeça no asfalto e em seguida começou a sangrar e a espumar pela boca. Revoltada, a população pedia que os policiais prestassem socorro à vítima, porém estes resistiram, mas acabaram cedendo. Pessoas que estavam no posto acompanharam a viatura até ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do conjunto Galiléia. Mais tarde, devido à gravidade do caso, o aposentado foi removido para o Pronto Socorro João Lúcio, na Zona Leste.

A família registrou o BO, mas até o momento não tem nenhuma resposta se o caso está sendo investigado. Nos órgão de Segurança, ninguém sabe informar a que unidade a viatura onde o policial agressor estava pertencia.

Hoje a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública (SSP) divulgou nota dizendo que, conforme informações da Corregedoria Geral do Sistema de Segurança, já foi instaurado procedimento na Polícia Militar para apurar os fatos. A Corregedoria também instaurou sindicância investigativa para acompanhar o caso juntamente com a PM.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.