Publicidade
Manaus Hoje
entrevista

Assaltante baleado por passageiro conta porque aceitou participar do crime

Bruno Diogo Corrêa Chaves está internado com uma bala alojada em um das bochechas. O comparsa dele morreu depois que foi atingido por tiros disparados por um passageiro do ônibus 822 que reagiu ao assalto 26/07/2016 às 18:42 - Atualizado em 27/07/2016 às 19:27
Show fgdgdfgdfgdfgdfgdfgfdg
Foto: Márcio Silva
acritica.com Manaus (AM)

Bruno Diogo Corrêa Chaves, 28,  um dos assaltantes do micro-ônibus da linha 822, está se recuperando, mas ainda tem uma bala alojada na bochecha. Em entrevista ao A Crítica, ele revelou porque topou fazer o assalto.

Durante o crime ele levou cinco tiros. O comparsa dele, Leonardo das Chagas Costa, 21, também foi atingido e morreu no local, na avenida Djalma Batista, Chapada, Zona Centro-Sul, ontem (25).

A entrevista completa - em texto e vídeo - você confere amanhã (27) em A Crítica.

O crime

A tentativa de assalto frustrada ocorreu por volta de 12h, em frente a um shopping comercial de veículos, no bairro Chapada. Segundo o motorista do microônibus, Marcos César, a dupla entrou no coletivo em uma parada de ônibus, no Plaza Shopping.

De acordo com ele, minutos depois do veículo ter passado o viaduto, sentido centro - bairro, a dupla anunciou o assalto. Porém, um dos passageiros, que não foi identificado, reagiu e atirou nos dois.

Segundo o motorista, a dupla foi atingida pelos tiros ainda dentro do ônibus. “Um morreu dentro e os outros passageiros o pegaram e o jogaram para fora do ônibus”, disse o condutor do veículo.

A perícia da Polícia Civil informou que o homem morto foi atingido por, pelo menos, seis disparos. Três deles atingiram as costas e três o braço esquerdo. Com o impacto dos tiros, os projéteis quebraram o braço do suspeito. Enquanto que, o outro homem levou três tiros, sendo um de raspão na barriga, um nas costas e o terceiro na costela, próximo a axila.

Bruno foi socorrido no local, imobilizado em uma maca e em seguida conduzido até o hospital e pronto-socorro João Lúcio, onde está internado.

Foto interna: Fábio Oliveira

Publicidade
Publicidade