Publicidade
Manaus Hoje
REVOLTA

Assaltante é espancado por populares na Praça 14 após roubar celular

Marido da vítima perseguiu bandidos e acertou a moto em que eles estavam; assaltante foi baleado nos dois joelhos antes de ser resgatado pela polícia 05/09/2017 às 18:17
Show band
Bandido foi resgatado pela polícia, que impediu linchamento (Foto: Divulgação)
Joana Queiroz Manaus

O assaltante Marlisson Mateus Lopes de Oliveira, 23, por pouco não foi linchado na tarde desta terça-feira por moradores da Vila Portela e da rua Visconde de Porto Alegre, bairro Praça-14, Zona Sul. 

De acordo com o sargento da Polícia Militar Luis Eduardo de Souza Lopes, Marlisson foi espancado e ainda levou dois tiros, um em cada joelho. A polícia desconhece o autor dos disparos. O assalto aconteceu, por volta das 13h, na rua Visconde de Porto Alegre.

A vítima Silvana Coutinho, 34, contou que estava retornando do trabalho e quando foi atacada por dois assaltantes, que estavam em uma motocicleta. Segundo ela, os ladrões anunciaram o assalto e a obrigaram a  lhes entregar o celular.  O marido dela, que chegava em um carro, viu a ação dos criminosos e saiu em perseguição, conseguindo alcançá-los. “Ele bateu na moto e os dois caíram e saíram correndo”, contou a mulher.

Um deles correu na direção da vila Portela, e foi perseguido e alcançado.  Moradores do local passaram a espancá-lo. A policia foi chamada e conseguiu resgatar o ladrão das mãos da população, que estava revoltada. “Quando chegamos ao local havia cerca de 100 pessoas batendo nele, que já estava ferido a bala. A vontade deles era matá-lo” contou o sargento.

Marlisson foi preso no local, confessou o crime e disse que o celular e a arma do crime o seu comparsa tinha levado.   Conforme o policial, enquanto a chegada do Samu era aguardada, várias pessoas, na entrada da vila, pediam à polícia que o liberasse para espancá-lo ainda mais.

O criminoso foi levado para o pronto socorro 28 de Agosto e a vítima encaminhada para o 1º Distrito Integrado de Polícia (Dip), na rua Duque de Caxias, bairro Praça 14. A  mãe de Marlisson, Marcirene Santos, foi ao DIP e chorou bastante quando soube o que havia acontecido com o filho.

De acordo com pesquisa feita no site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), no ano passado Marlisson foi preso por porte ilegal de arma. Chegou a ser encaminhado para a cadeia, mas liberado.  A informação no DIP é de que ele será autuado por roubo majorado, com uso de arma de fogo.

Publicidade
Publicidade