Segunda-feira, 23 de Setembro de 2019
após matar por motivo fútil

Assassino de médico do Hospital 28 de Agosto tem corrente de apoio nas redes sociais

Amigos e família de Igor Matheus Brandão, de 18 anos, autor da facada que tirou a vida do médico Emerson rios Sena, vão ao Facebook defendê-lo.



face2.JPG Pouco depois de cometer o assassinato, Matheus foi ao Face dizer que agiu sem pensar e já ganhou apoio (foto: Reprodução)
09/07/2016 às 15:47

Depois do crime contra o médico do 28 de Agosto, o doutor Emerson Rios Sena, 56, a página do Facebook do assassino confesso  Igor Matheus Brandão, 18, ficou “lotada” de mensagens de apoio ao  soldado do Exército, autor do homicídio que chocou a cidade esta semana, pela violência e pelo motivo: um celular.

Os amigos de quartel e até mais íntimos do soldado postaram mensagens de que ele ‘sairia logo dessa’, se referindo à prisão, enquanto outros comentavam que o militar era um assassino frio e sem piedade e que iria apodrecer na cadeia.

 Até havia mensagens de que o médico tinha culpa por ter sido morto. Em uma das mensagens de consolo ao soldado, uma amiga posta o seguinte: “Força parceiro, você vai sair dessa. Ninguém é perfeito”. Outro comentário dizia  “Os dois lados estão errados, pois agora dizer que o defunto era santo é hipocrisia”.

Segundo o delegado Ivo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o crime ocorreu no domingo (3), entre 13h e 16h. No dia seguinte ao crime, segunda-feira (4), o soldado Igor Matheus postou em sua página “Sempre é bom pensar antes de agir” e ainda colocou que estava “sentindo-se para baixo”, foi a última postagem dele antes da prisão..

O irmão do médico, Augusto Sena, informou, por telefone, que não liga para os comentários postados no Facebook do soldado. “Pra mim e minha família, o caso está encerrado. O que essas pessoas escreveram pra mim não tem importância, pois o próprio delegado (Ivo Martin) disse que não há dúvidas de que o soldado não agiu em legítima defesa, portanto pra mim não importa”, disse.

O soldado Igor está preso em uma cela da Polícia do Exército (PE), no bairro São Jorge, Zona Oeste e aguarda o processo de exclusão da Força. Depois, ele será encaminhado a cadeia pública, até o julgamento. 

DEHS não liga para o caso

Em relação às postagens ofensivas tanto contra o soldado quanto ao médico, o delegado Ivo Martins informou que isso é irrelevante ao caso. 

Porém, o delegado informou que se alguém da família da vítima se sentir ameaçado ou lesado por conta de algum comentário, o mesmo deverá procurar um Distrito Integrado de Polícia (DIP) da área para registrar um boletim de ocorrência.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.