Quinta-feira, 29 de Outubro de 2020
PROSTUIÇÃO DE MENORES

Casa de prostituição de adolescentes é desativada; gerente do local é presa

Na casa, localizada no bairro Colônia Santo Antônio, duas adolescentes prestavam serviços de prostituição, gerenciadas por uma outra jovem, de 22 anos, que foi presa



78706727-58c0-4942-a9b6-c91f30c88486_B1380DF2-41BF-4AC3-9FEE-CC520FEC2C04.jpg Foto: Junio Matos
15/10/2020 às 10:23

Uma casa de prostituição foi desarticulada em uma ação policial ocorrida no bairro Colônia Santo Antônio, situado na Zona Norte da cidade, na quarta-feira (14). Duas adolescentes prestavam serviços de prostituição no local. A gerente do estabelecimento, uma jovem de 22 anos, que não teve a identidade revelada, foi presa, conforme a Polícia Civil (PC).

Um homem de 43 anos também foi preso, por ser encontrado dentro de um quarto do local, com uma adolescente de 17 anos.




Imagem do dia da ação policial. TV A Crítica

Conforme a delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), no momento em que os policiais chegaram ao estabelecimento, encontraram 10 mulheres, três homens e duas adolescentes.


No local foram encontrados diversos pacotes de preservativos e dinheiro provavelmente ligado a pagamentos por sexo. Foto: Junio Matos

Conforme Coelho, as adolescentes eram atrativo da casa de prostituição, onde elas trabalhavam há, aproximadamente, um mês. “Os clientes têm essa preferência e elas tinham privilégios dentro da casa. A proprietária sabia que elas são menores de idade e que elas funcionavam como atrativo do local”, disse. 

Há possibilidade de que outras adolescentes estivessem trabalhando no estabelecimento. 

A autoridade policial afirmou que os pais das adolescentes não sabiam que elas trabalhavam na casa de prostituição. “Uma delas dizia que estava trabalhando em um restaurante. Nós levamos as duas adolescentes às famílias”, disse Coelho. 

Funcionamento da casa 

As prostitutas que trabalhavam no local precisavam pagar uma dívida diária de R$ 70 ao estabelecimento. “Elas pagavam multas se chegassem atrasadas, desarrumadas ou se deixassem toalhas no chão”, relatou a delegada. 

Algumas funcionárias do local acabavam contraindo dívidas, ao invés de lucrarem com os serviços de prostituição, informou Coelho. 


Imagem do dia da ação policial. TV A Crítica

A delegada aconselhou os pais a prestarem atenção ao comportamento dos filhos, especialmente quando eles passarem muito tempo fora de casa. “Exploração sexual é crime hediondo. Por vezes, a sociedade costuma culpar as vítimas desses crimes”, 

Na casa de prostituição, as equipes policiais apreenderam camisinhas, dinheiro em espécie e máquinas de cartão de crédito.

Coelho afirmou que todos os indivíduos foram levados à Depca. O homem que foi encontrado com uma adolescente recebeu voz de prisão.

Os suspeitos responderão pelo crime de favorecimento à prostituição ou outra forma de exploração sexual de crianças e adolescentes. Serão levados à Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficarão à disposição da Justiça.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.