Publicidade
Manaus Hoje
rede nacional

'Caso Marcelaine' será destaque em programa especial da TV Record

Repórter Record Investigação, exibido no Amazonas pela TV A Crítica, levará ao ar, nesta quinta-feira (23), uma grande reportagem sobre o caso, com entrevistas exclusivas 21/06/2016 às 17:54 - Atualizado em 22/06/2016 às 18:13
Show show hgjgjhhgjgjg
Réus do caso foram julgados e condenados no último dia 2. Foto: Aguilar Abecassis
acritica.com Manaus (AM)

O Repórter Record Investigação, exibido no Amazonas pela TV A Crítica, levará ao ar nesta quinta-feira (23) uma grande reportagem sobre o "Caso Marcelaine". O programa começa às 22h30, horário local. 

Com entrevistas exclusivas, o programa vai contar detalhes da tentativa de homicídio da bacharel em direito Denise Almeida ocorrido no dia 12 de novembro de 2014, no estacionamento da academia Cheik Clube, na avenida Getúlio Vargas, Centro de Manaus. O caso foi julgado e, de certa forma, mudou diretamente a vida de sete pessoas

Denise foi surpreendida por um homem que bateu no vidro do carro e efetuou três disparos. Denise foi hospitalizada e sobreviveu. Segundo a polícia, o objetivo era matar ou deixar a vítima aleijada.

A socialite Marcelaine dos Santos Schumann foi denunciada pelo Ministério Público do Estado como sendo a mandante do crime (tentativa de homicídio qualificado por motivo torpe), seguindo o inquérito produzido pela Polícia Civil do Amazonas. Ela condenada a cumprir oito anos e oito meses de prisão.

Especial em rede nacional

O Repórter Record Investigação, na chamada do programa no R7, ressalta que o "Caso Marcelaine" é "uma trama repleta de intriga, luxo e traição" e convida: "você vai conhecer a história de um triângulo amoroso, envolvendo famílias da alta sociedade de Manaus, que terminou com tentativa de homicídio de uma advogada".

"Ela era amante de um renomado empresário da cidade e teria despertado o ciúme da socialite Marcelaine Schumann, com quem o empresário também tinha um caso. Marcelaine encomendou a morte da rival que, após ser atingida por dois tiros, ainda corre o risco de ficar paraplégica", completa. Confira trecho da matéria: 

Publicidade
Publicidade