Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
feminicídio

Cliente confessa ter matado advogada, com quem mantinha um caso amoroso

Leonardo Nahmias foi preso no Centro de Manaus e com ele foi encontrada a faca usada no crime. Ele afirmou à polícia que tinha um caso com Mara Inês e que a matou porque ela estava o traindo



dsfgdfgdh.JPG
08/08/2016 às 18:49

Policiais da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd) prenderam na tarde de hoje (8) Leonardo Nahmias de Oliveira. Ele confessou ter matado a advogada criminalista Mara Inês Ribeiro, assassinada a facadas e encontrada na última quarta-feira (3).

O homem foi preso em um hotel no Centro de Manaus e com ele foi apreendida a faca usada no crime.

Leonardo disse para a polícia que era cliente de Mara e que tinha um caso amoroso com a advogada. Segundo ele, o crime foi motivados por ciúmes.

Em depoimento, Leonardo afirmou que ele descobriu que Mara estava traindo ele com outro homem. No dia do crime, revelou, eles estavam no Centro. Ante de matá-la, ele disse que os dois tiveram relações sexuais.

Mara foi encontrada morta com perfurações no pescoço e os pés amarrados em um matagal no bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus.

Outro suspeito teve a prisão temporária decretada. Trata-se de Welinton Barros Miranda, 25, o “Pastel”, preso do regime semi-aberto Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj). Welinton admitiu ter um relacionamento amoroso com a vítima, que ela o bancava financeiramente, mas negou ser o autor do crime.

A morte de Mara Inês revoltou a classe de advogados em Manaus. O caso mobiliza um número expressivo desses profissionais, que defendem porte de arma para os profissionais. Esses advogados afirmam que a profissão é perigosa e que sofrem constantes ameaças de morte.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.