Quinta-feira, 28 de Maio de 2020
MOMENTOS DE TERROR

‘Colocaram uma metralhadora na minha cabeça’, diz funcionária do Samu após assalto

Três criminosos invadiram, na madrugada de hoje, uma base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência do bairro Santa Etelvina. Funcionários foram rendidos e tiveram os pertences roubados



2432ab42-21f2-4500-86f1-181229468e31_349132E3-ABB8-41C9-9B7F-3AB09C65443E.jpg Foto: Reprodução/Google
24/03/2020 às 10:11

“Colocaram uma metralhadora na minha cabeça e renderam minha colega com uma faca”. A declaração é de uma técnica em enfermagem, que teve a identidade preservada, presente no momento em que três criminosos invadiram uma base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), localizado na Rua Nossa Senhora de Fátima, bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus, na madrugada desta terça-feira (24).

O crime ocorreu por volta das 2h30. No momento do assalto, havia quatro funcionários dentro da base do SAMU.



Ao invadirem o local, os criminosos amarraram o guarda do prédio e renderam uma técnica em enfermagem e uma auxiliar de serviços-gerais. O condutor de uma das ambulâncias presentes no local não foi rendido pelos assaltantes.

Depois de levar os celulares dos funcionários do local, o trio roubou o carro de um dos trabalhadores e fugiu. 

Os itens roubados foram recuperados pela Polícia Civil (PC), segundo a técnica em enfermagem.

“A preocupação da equipe agora é com a segurança, né? Trabalhamos próximos a uma área de ‘boca de fumo’, então nos preocupamos com o que pode acontecer depois”, disse.

Medo e revolta

Após o assalto, a primeira atitude das vítimas foi acionar a polícia e contactar os familiares.

“Esse tipo de coisa nunca tinha acontecido comigo enquanto eu trabalhava”, relatou a técnica em enfermagem.

A profissional contou que também sente revolta. “Estávamos trabalhando. Uma ambulância havia acabado de sair da base para atender uma ocorrência”.

A equipe de reportagem aguarda nota da polícia com atualizações sobre as investigações com relação ao caso.

É inadmissível isso acontecer no momento que estamos enfrentando o novo coronavírus”, disse o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, solicitando reforço dos órgãos de segurança pública. Ele esteve no local para tomar as demais providências e para acalmar os servidores.

“Estamos presentes para dar apoio e avaliar medidas que possam melhorar a segurança da unidade. Já tivemos aqui a presença da polícia e ficaram de reforçar a ronda. Isso é inaceitável e dificulta a ação das forças de saúde que precisam estar atuantes durante essa crise”, finalizou Marcelo Magaldi.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.