Publicidade
Manaus Hoje
13 ASSALTOS

Comerciante diz que bandidos tomaram conta das ruas da Zona Norte de Manaus

Este ano o comerciante Evandro Sesário de Matos, de 48 anos, se viu vítima da ação de bandidos por 13 vezes 23/12/2016 às 05:00 - Atualizado em 23/12/2016 às 09:01
Show acomerciante01
Enquanto a viatura passava na rua, um trabalhador era vítima da marginalidade. Foto: Jander Robson
Dani Brito Manaus

Este ano o comerciante Evandro Sesário de Matos, de 48 anos, se viu vítima da ação de bandidos que vêm tomando conta das ruas da comunidade Nossa Senhora das Graças 1, no bairro Cidade Nova 5, Zona Norte de Manaus, por 13 vezes. No último assalto, um bandido se fez passar por cliente e ao ser atendido pelo proprietário, anunciou o crime apontando uma arma de fogo para a vítima. Do local, o assaltante levou a quantia de R$ 300 em dinheiro, além do celular. O roubo ocorreu na última quarta-feira (21), por volta das 12h, horário que segundo o proprietário, é o mais propício para os bandidos atuarem, pela falta de movimentação nas ruas.

“Antigamente eu abria meu comércio durante o dia inteiro, porém, justamente por eu já ter sido assaltado tantas vezes, decidi que sempre fecharia no horário de almoço. Eu estava me arrumando para baixar as portas quando fui surpreendido por esse infrator”, declarou o senhor. Evandro.

Ainda segundo o proprietário, o rapaz chegou ao local de “cara limpa”, fazendo-se passar por um cliente. “Ele chegou perguntando se tinha cigarro, quando eu perguntei qual ele queria, ele tirou um revólver de baixo da roupa e apontou para mim. Na hora eu pedi para ele ter calma, que eu iria dar todo dinheiro para ele. Mas ele gritava que queria mais dinheiro, que sabia que eu tinha mais dinheiro guardado. Eu tinha acabado de fazer um pagamento e não tinha muita coisa”, lembrou o senhor.

O mercadinho é dotado de câmeras de segurança, porém, nem mesmo assim o infrator de inibiu. Durante a ação um cliente entrou no local e também foi ameaçado de morte.

Após o crime, o dono do estabelecimento fechou as portas e foi ver as imagens do circuito interno e ai veio uma surpresa: Na hora que ele estava sendo assaltado, passou uma viatura da 27ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) em frente ao local. Na base da 27ª Cicom os policiais militares disseram que  eles tem conhecimento dos casos apenas quando as vítimas formalizam o fato com registro de Boletim de Ocorrência (BO) e que destro das possibilidades, procuram investigar a autoria deste assaltos.

Publicidade
Publicidade