Sábado, 14 de Dezembro de 2019
NO INTERIOR DO AM

Considerado o maior 'pirata' do AM, Sid morre após confronto com a PM em Coari

Sidney Rodrigues Moriz trocou tiros com policiais após ser dada voz de prisão. Criminoso tinha patrimônio estimado em R$ 5 milhões



sid_234884B5-7930-424F-B34A-CFA3D4D3F252.jpg Foto: Divulgação
03/05/2019 às 17:58

Apontado como o maior pirata do Amazonas, Sidney Rodrigues Moriz, o “Sid”, morreu após entrar em confronto com policiais militares de Coari, na madrugada desta sexta-feira (3). A informação foi confirmada pelo delegado Barradas Júnior, titular da Delegacia Interativa de Polícia do município.

Segundo Barradas Junior, o pirata do Rio Negro, conhecido pela extrema violência com suas vítimas, foi atingido com dois tiros no tórax, após atirar nos policiais. De acordo com o delegado, Sidnei possui um matrimônio em Coari que gira em torno dos R$ 5 milhões.



A ação policial aconteceu no Pera Sítio, bairro de classe baixa do município onde “Sid” possui uma de suas bases. “A Polícia Militar recebeu uma denúncia de que ele estaria atracando no local e o aguardou. Foi dada voz de prisão, mas ele atirou e acabou morto”, relatou.

“Sid” estava na companhia de um comparsa identificado como José Carlos Amorim Pereira, o “Carlinhos”, 43, que foi preso logo depois com uma espingarda, maconha e cocaína. Com “Sid” foi encontrada uma pistola ponto 45, com munições. Conforme o delegado, a morte do pirata significa mais segurança nos rios.

“Ele é considerado o maior pirata do Amazonas, tem patrimônio de cerca de R$ 5 milhões, tem vários imóveis em Coari e outras coisas”, disse o delegado. “Sid” após ser atingido ainda foi socorrido e levado a um hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos.

A Polícia Civil de Coari vinha tentando prendê-lo há algum tempo. Segundo o delegado, na quinta-feira (2), os agentes do DIP apreenderam um fuzil AK 47 na casa de um dos comparsas de “Sid”. O armamento é usado por terroristas e foi achado debaixo da cama do suspeito, que não foi localizado.

Operações

De acordo com o delegado, a PC de Coari já realizou diversas operações com objetivo de prender “Sid”, mas o mesmo sempre escapava ou não era localizado. Segundo Barradas Junior, durante as operações já foram apreendidas nove lanchas rápidas, usadas em ataques contra traficantes de drogas.

As lanchas variam entre R$ 70 a R$ 100 mil cada, além também da apreensão de aproximadamente 30 armas de fogo do grupo de “Sid”, apontado como o mais perigoso do Rio Negro. Barradas Junior revelou que o grupo do pirata costumava roubar duas ou três cargas de drogas por semana.

Para o delegado, a morte pode representar uma diminuição no número de crimes da região. “A morte dele traz um grande avanço na questão da segurança dos rios, ele e seu bando eram os maiores piratas do Rio Negro e ele era o líder da organização criminosa”, afirmou o titular de Coari, Barradas Junior.

News f bio 1671 d7c3ddae a0d2 4da2 9b50 c136017d92da
Repórter de Polícia do Jornal Manaus Hoje

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.