Quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2020
INVESTIGAÇÃO

Corregedoria identifica policiais que estavam na viatura que agrediu idoso em Manaus

Enquanto o caso está sendo apurado, o idoso permanece internado em coma na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio, com um coágulo de sangue na cabeça



show_idoso_C8BCD7CB-E966-4A28-AB46-45576DD8A928.jpg Foto: Divulgação
09/01/2020 às 19:47

A Corregedoria da Secretaria de Segurança Pública (SSP) já identificou os três policiais que estavam na viatura da Polícia Militar R-25, de placa PHS-5099, em que um deles está sendo acusado de ter agredido o aposentado Waldemiro Gomes Pinheiro, 66, derrubando-o ao chão. Os nomes, porém, estão sendo mantidos em sigilo e os militares ainda estão trabalhando normalmente.

O caso aconteceu no dia 1º de janeiro, por volta das 22h, no Posto Atem da avenida 7 de Maio, bairro Santa Etelvina, Zona Norte, onde o idoso foi comprar cerveja com amigos. A agressão foi presenciada por várias pessoas que afirmam terem visto uma tenente sair da viatura, ir em direção ao idoso e o empurrado.



Hoje pela manhã, duas testemunhas foram ouvidas na Corregedoria e um sargento foi designado para ir até o posto e tentar resgatar as imagens da agressão. O caso também já foi registrado na Procuradoria do Controle Externo da Atividade Policial (Proceap) e deve ser apurado pelo promotor João Gaspar.

Enquanto o caso está sendo apurado, o idoso permanece internado em coma na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio desde o dia da agressão, com um coágulo de sangue na cabeça.

À reportagem de A Crítica, a filha do aposentado, Erika Lima, disse que Waldemiro está em coma, inconsciente e entubado. “Os médicos disseram que até o momento ele não teve melhoras, o estado de saúde dele é grave, porém estável”, disse Érika.

De acordo com Boletim de Ocorrência (BO) feito pela família na Delegacia Especializada em Proteção ao Idoso, a ocorrência é de lesão corporal dolosa, que é quando agressor teve a intenção de causar o dano na vítima.

As imagens da agressão ao idoso foram registradas pelas câmeras do posto e por populares, que ficaram revoltados com a ação do policial, até o momento não identificado.

No momento em que foi agredido, Waldemiro falava ao celular e, quando viu os policiais envolvidos em uma confusão com um grupo de pessoas, aproximou-se para ver o que estava acontecendo. Um policial, no entanto, aproximou-se dele e encostou uma “taser” no peito da vítima, aplicando-lhe um choque, e depois o agrediu. 

Ainda conforme testemunhas, o idoso caiu, bateu a cabeça no asfalto e, em seguida, começou a sangrar e espumar pela boca. Revoltada, a população pedia que os policiais prestassem socorro à vítima, porém depois de resistirem, acabaram cedendo.

Pessoas que estavam no posto acompanharam a viatura até ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do conjunto Galiléia. Mais tarde, devido à gravidade do caso, o aposentado foi removido para o Hospital e Pronto-Socorro Dr. João Lúcio.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.