Publicidade
Manaus Hoje
golpe

Despachante do Detran-AM é detido acusado de estelionato

Os denunciantes contaram que pagavam valores para regularizar documentação de veículos, mas não tinham o serviço realizado 12/07/2016 às 20:18
Show ghfghfgh
Jorge Costa foi detido mas responderá em liberdade. Foto: Winnetou Almeida
Kelly Melo Manaus (AM)

A Polícia Civil instaurou um inquérito policial para investigar um despachante do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM) acusado enganar diversas pessoas dentro da instituição. Nesta terça-feira, 13 pessoas estiveram no 23º Distrito Integrado de Polícia, no Parque Dez, na Zona Centro-Sul, para formalizar a denúncia contra Jorge Correa da Costa, 57.

O carpinteiro Sebastião Pereira Carvalho, 53, relatou que há dois meses contratou os serviços do despachante para regularizar a documento do veículo dele que está com a documentação atrasada. A vítima chegou a pagar R$ 1,2 mil, mas até agora não tinha conseguido liberar o documento do carro.

Situação semelhante aconteceu com  José Muniz da Silva, que pagou R$ 900 para conseguir fazer a transferência do documento de um carro do antigo dono para o atual. Mas uma semana depois de fechar o negócio, a documentação também não foi liberada.

O grupo de vítima se reuniu em frente ao Detran, hoje (12), para cobrar esclarecimento, mas o caso acabou sendo encaminhado para à delegacia.

De acordo com o delegado Demetrius Queiroz, titular do 23º DIP, o despachante foi indicado por estelionato, mas vai poder responder em liberdade porque os crimes vinham acontecendo desde o ano passado.

Ele foi ouvido durante a tarde e afirmou que não conseguiu cumprir com as demandas dos clientes porque acabou gastando o dinheiro. “Eu comecei a gastar o dinheiro, tirar de um e dar para o outro e acabou virando uma bola de neve. Não consegui dar conta”, disse Jorge Correa, que afirmou trabalhar no ramo há mais de 30 anos.

O Diretor–Presidente do Detran, Leonel Feitoza, afirmou que o despachante não era credenciado pelo órgão ou pelo sindicato para atuar na área.  Ele orientou que as pessoas devem procurar resolver as questões no órgão por agendamentos no site da instituição ou procurando um despachante autorizado pelo Detran e sindicato.

Publicidade
Publicidade